Bolsas de NY encerram em queda com alta do petróleo

O mercado norte-americano de ações fechou com os principais índices em baixa. O recuo foi atribuído à preocupação com a possibilidade de redução na oferta de petróleo, em reação à notícia da interrupção da produção no campo de petróleo da baía Prudhoe, o maior dos EUA, por causa de vazamentos em um oleoduto da British Petroleum. "Pelo menos hoje, o noticiário sobre a BP tirou da mesa as preocupações quanto à reunião do Federal Reserve (Fed, banco central dos EUA), amanhã. Isso foi muito importante, com os preços do petróleo disparando. O fato de o mercado de ações não ter despencado é muito positivo", comentou o diretor-gerente da Trevor, Stewart, Burton & Jacobsen, Alan Kral. Os ADRs (recibos de ações negociados nos EUA) da BP caíram 2,9%. Entre os destaques do pregão estavam Hansen Natural, do setor de bebidas, com queda de 26% em reação a seu informe de resultados. No setor de energia, as ações da AES subiram 10% e as da El Paso recuaram 5,2%, também em reação a seus informes de resultados. No setor de seguros, as ações da Mercury General caíram 9,7%, em reação a seu balanço. O índice Dow Jones fechou em queda de 21,05 pontos (0,19%), em 11.219,30 pontos. A mínima foi em 11.190,56 pontos e a máxima em 11.245,95 pontos. O Nasdaq fechou em queda de 12,55 pontos (0,60%), em 2.072,50 pontos, com mínima em 2.064,94 pontos e máxima em 2.079,45 pontos. O Standard & Poor's-500 caiu 3,59 pontos (0,28%), para 1.275,77 pontos. O NYSE Composite recuou 32,39 pontos (0,39%), em 8.238,53 pontos. O volume negociado na NYSE ficou em 1,356 bilhão de ações, de 1,731 bilhão na sexta-feira; 1.251 ações subiram, 2.055 caíram e 143 fecharam nos mesmos níveis da sexta-feira. No Nasdaq, o volume ficou em 1,439 bilhão de ações negociadas, de 1,885 bilhão na sexta-feira, com 1.061 ações fechando em alta e 1.953 em queda. As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.