Bolsas de NY fecham em queda com balanços e Ucrânia

As bolsas de Nova York encerraram o pregão desta sexta-feira, 25, em uma forte queda que apagou os ganhos da semana. As negociações foram pressionadas por balanços corporativos fracos, uma onda de venda de ações de internet e a aversão ao risco diante da escalada da violência no Leste Europeu.

MATEUS FAGUNDES, Agencia Estado

25 de abril de 2014 | 18h24

O índice Dow Jones caiu 140,19 pontos (0,85%), fechando a 16.361,46 pontos. O índice Nasdaq recuou 72,78 (1,75%), fechando a 4.075,56 pontos. O índice S&P 500 perdeu 15,21 pontos (0,81%), fechando a 1.863,40 pontos.

O otimismo que marcou as negociações de ontem não se manteve e os mercados de ações tiveram um onda de vendas no pregão de hoje. Mais uma vez, as ações de companhias de mídias sociais, cloud-computing e de biotecnologia forçaram a queda, bem como os papéis das companhias que divulgaram balanços ontem e hoje, afirmaram operadores.

"Nós não observamos os grandes compradores voltarem para essas companhias. Os investidores parecem estar sentados e esperando", disse o diretor-gerente da corretora JonesTrading Institutional, Brett Mock.

O reflexo dessa saída do mercado de tecnologia foi o recuo de 2,4% do índice de biotecnologia e a queda de 4,2% do índice de internet do Nasdaq, para o menor patamar de fechamento desde o início de novembro.

Entre as empresas que divulgaram resultados, as ações da Amazon cederam 9,9% nesta sexta-feira, mesmo após a companhia reportar um lucro trimestral que combinava com a previsão dos analistas. Os papéis da Visa perderam 5% após a companhia sinalizar que o crescimento anual da receita deve ficar no piso da projeção.

Os papéis da Ford recuaram 0,54% após a empresa reportar que o lucro caiu 39% nos três primeiros meses deste ano e os da Colgate-Palmolive perderam 0,19% após o anunciou de uma queda de 16% no lucro, bem abaixo do que o esperado pelo mercado.

No plano macroeconômico, o índice de confiança do consumidor da Universidade de Michigan subiu para 84,1 em abril, de 82,6 no mês anterior. O dado positivo, porém, não animou os investidores.

Somando-se a esse cenário de pouco otimismo, a escalada das tensões entre a Ucrânia e a Rússia levou os investidores de curto prazo a cortarem sua exposição a ações no final de semana e fugirem para mercados mais seguros, como os títulos do Tesouro dos EUA e o ouro.

As tensões geopolíticas também pressionaram as bolsas europeias. O índice pan-europeu Stoxx 600 encerrou o dia com perda de 0,78%, a 333,50 pontos, limitando o ganho semanal em 0,32%. A Bolsa de Londres caiu 0,26%, a de Paris recuou 0,80% e a de Frankfurt perdeu 1,54%. (Com informações da Dow Jones Newswires)

Tudo o que sabemos sobre:
Bolsas de Valores

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.