Bolsas de NY fecham majoritariamente em alta

As bolsas de Nova York encerraram o pregão desta quinta-feira, 24, majoritariamente em alta, influenciadas por balanços positivos de empresas de tecnologia divulgados ontem após o fechamento do pregão, que impulsionaram o índice Nasdaq, que teve o maior ganho.

MATEUS FAGUNDES, Agencia Estado

24 de abril de 2014 | 18h48

Por sua vez, os resultados suaves de empresas que compõem o Dow Jones fizeram com que o índice encerrasse a sessão na estabilidade, aos 16.504,65 pontos. O índice Nasdaq subiu 21,37 pontos (0,52%) e fechou aos 4.148,34 pontos. O índice S&P 500 teve ganho de 3,22 pontos na sessão (0,17%), fechando a 1.878,61 pontos.

Os balanços das empresas de tecnologia alimentaram o apetite ao risco entre os investidores no pregão desta quinta-feira. Ontem, após o fechamento dos mercados, a Apple anunciou que o lucro líquido da empresa subiu para US$ 10,22 bilhões no segundo trimestre fiscal (US$ 11,62 por ação), um aumento de 7,37% em relação ao mesmo período do ano fiscal anterior, melhor do que o esperado. A companhia anunciou ainda que aumentou a sua autorização para a recompra de ações dos US$ 60 bilhões anunciados no ano passado para US$ 90 bilhões.

O balanço da Apple ajudou a acalmar os investidores, que têm sido duramente atingidos nas últimas semanas por declínios das ações de tecnologia e biotecnologia. Para se ter uma ideia, até o pregão de ontem, o índice Nasdaq perdeu 2,4% em um mês. O balanço positivo da gigante "certamente ajuda a trazer as pessoas de volta para o setor de tecnologia", disse o estrategista-chefe de mercado da Banyan Partners, Robert Pavlik.

A onda de otimismo parece ter voltado aos mercados. "Depois de todas as preocupações no início de abril, estamos diante da possibilidade de novas altas", disse o diretor de negociação de ações da RBC Global, Ryan Larson. As bolsas tiveram negociações fracas no início de abril em meio a preocupações sobre os lucros das empresas diante do inverno rigoroso que castigou os EUA nos primeiros meses do ano. Traders disseram que os ganhos de ações nos últimos dias mostram que a maioria dos investidores está segurando firme suas posições.

No entanto, o otimismo não foi generalizado. Algumas das companhias que divulgaram resultados aquém do esperado pelo mercado caíram, como a General Motors, que recuou 0,22% após anunciar uma queda de 82% no lucro no primeiro trimestre deste ano.

No final da manhã, os mercados perderam força e chegaram a operar no terreno negativo quando o exército russo anunciou que irá fazer exercícios militares na fronteira com a Ucrânia após a morte de ao menos cinco insurgentes pró-Rússia no leste do país.

Na Europa, as bolsas encerram majoritariamente em alta influenciadas por comentários do presidente do Banco Central Europeu (BCE), Mario Draghi, e dados bons da Alemanha.O índice pan-europeu Stoxx 600 garantiu alta de 0,23%, a 335,82 pontos. A Bolsa de Londres fechou em alta de 0,42%, a de Paris subiu 0,64% e a de Frankfurt avançou 0,05%. (Com informações da Dow Jones Newswires)

Tudo o que sabemos sobre:
Bolsas de Valores

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.