Bolsas de NY fecham sem direção após sessão volátil

As bolsas de Nova York fecharam sem direção nesta quinta-feira, 17, após uma sessão volátil, com os investidores avaliando dados positivos dos EUA e balanços corporativos mistos. Somente o Dow Jones encerrou em baixa, pressionado pela queda das ações da International Business Machines (IBM) e da UnitedHealth - empresas que divulgaram balanços entre ontem e hoje. Na semana, porém, os índices acionários registraram sólidos ganhos.

STEFÂNIA AKEL, Agencia Estado

17 de abril de 2014 | 18h45

O índice Dow Jones fechou em baixa de 16,31 pontos (0,10%), aos 16.408,54 pontos, e subiu 2,4% na semana. O S&P 500 avançou 2,54 pontos (0,14%), para 1.864,85 pontos, ganhando 2,7% na semana - a maior alta semanal desde julho de 2013. E o Nasdaq encerrou com ganho de 9,29 pontos (0,23%), aos 4.095,52 pontos. Na semana, o índice teve alta de 1,02%.

Traders afirmaram que o volume de negociação foi baixo, a não ser pelas ações das companhias que reportaram resultados. Amanhã, o mercado de ações estará fechado para o feriado de Páscoa.

O movimento nos preços foi motivado pelos resultados corporativos, tanto os bons quanto os ruins, disse Gordon Charlop, trader da Rosenblatt Securities. O cenário marca uma mudança em relação às últimas semanas, quando as ações com melhor performance sofreram ondas de vendas.

"Estamos vendo o mercado agir como deveria, sem ser tomado pela emoção como ocorreu na semana passada", afirmou Charlop. "Estamos vendo os investidores seguirem o noticiário de balanços. Isso é sinal de um mercado saudável."

As bolsas chegaram a passar boa parte do dia em alta mais firme, motivadas também pela contínua melhora dos indicadores dos EUA. O número de pedidos de auxílio-desemprego no país subiu 2 mil na semana passada, para 304 mil, mas os analistas previam alta maior, para 315 mil. Além disso, o índice de atividade industrial regional do Meio Atlântico, medido pelo Fed da Filadélfia, saltou para 16,6 em abril, de 9,0 no mês passado, superando a projeção de avanço mais modesto, para 10,0.

No noticiário corporativo, as ações do Morgan Stanley avançaram 2,91% após resultados acima da expectativa. Já o Goldman Sachs subiu 0,4% também com balanço melhor que o esperado, apesar das quedas no lucro e na receita.

A IBM recuou 3,2% com nova queda de receita devido à performance ruim das vendas de hardware, enquanto a UnitedHealth perdeu 2,7% após reportar queda de 7,8% no lucro do primeiro trimestre. Já os papeis do Google encerraram com queda de 2,7% com resultados que ficaram aquém das expectativas dos analistas.

Na Europa, as bolsas fecharam em alta, revertendo a tendência inicial de baixa, após a divulgação de indicadores positivos sobre a economia norte-americana. Mais cedo, as bolsas eram pressionadas pela cautela que rondou a reunião de autoridades internacionais para debater a crise na Ucrânia. A Bolsa de Londres subiu 0,62%, Frankfurt ganhou 0,99% e Paris avançou 0,59%. (Com informações da Dow Jones Newswires)

Tudo o que sabemos sobre:
Bolsas de Valores

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.