Bolsas de NY mantêm alta, apesar do petróleo e do Fed

Os mercados acionários norte-americanos operam em alta, a despeito da expectativa de que o Comitê de Mercado Aberto (Fomc) do Federal Reserve (banco central americano) anuncie, às 15h15 (de Brasília), a 17ª elevação da taxa de juro do atual ciclo de aperto monetário nos EUA. Mesmo o petróleo futuro acima de US$ 73 o barril na Bolsa Mercantil de Nova York (Nymex) não impedia que o índice Dow Jones subisse 0,83% e o Nasdaq, 0,92%, às 12h42. Os ganhos eram atribuídos ao relatório do PIB do primeiro trimestre nos EUA. O crescimento da economia norte-americana foi revisado para uma taxa anualizada de 5,6%, confirmando as estimativas dos analistas. O crescimento veio associado a pressões inflacionárias contidas. O índice de preços para gastos com consumo pessoal (PCE) subiu 2% na revisão final do PIB do primeiro trimestre divulgada hoje pelo Departamento do Comércio. A variação é a mesma da prévia divulgada anteriormente. O núcleo do PCE, que exclui variações de preços nos segmentos de alimentos e energia, também não foi revisado e a alta se manteve em 2%. No quarto trimestre, o PCE cheio subiu 2,9% e o núcleo, 2,4%. Mesmo com a alta de 1,68%, para US$ 73,45 por barril, do petróleo, os investidores não reduziam as compras de ações. Um movimento de antecipação de alívio com o Fed também dava suporte aos mercados de renda variável. Após vivenciarem uma montanha-russa desde maio, os ativos já embutiram totalmente a expectativa de aperto de 0,25 ponto porcentual, para 5,25% ao ano dos Fed Funds. Também já se ajustaram à expectativa de que o presidente do Fed, Ben Bernanke, deixará a porta aberta para fazer uma nova ação em agosto, quando as férias de verão dos norte-americanos estarão se aproximando do fim. Após enterrarem a idéia de uma pausa na campanha de elevação das taxas de juros, os investidores se reconciliaram com um horizonte de mais dois apertos dos Fed Funds para 5,5%. Analistas ponderavam que qualquer sinal de uma pausa vai dar um choque de alta nos mercados acionários. "As pessoas esperavam o pior, então se o encontro culminar com um Fed menos preocupado com inflação, será uma boa notícia", disse o chefe de negócios da SG Cowen, Todd Leone. Dentro da cesta do índice Dow Jones, as ações do McDonald´s subiam 2,9%, após o Merrill Lynch ter elevado a recomendação de compra para a ação, citando as vendas e margens melhores da empresa na Europa. As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.