Bolsas de NY operam em alta após dados do 'payroll'

As Bolsas dos EUA estão em alta, com os participantes do mercado digerindo o informe sobre o nível de emprego em janeiro e especulando sobre as implicações que esses indicadores deverão ter sobre a política monetária do Federal Reserve.

Agencia Estado

07 de fevereiro de 2014 | 15h38

Às 15h25 (de Brasília), o índice Dow Jones subia 91 pontos (0,59%), para 15.720 pontos; o Nasdaq avançava 50 pontos (1,24%), para 4.107 pontos; o S&P-500 subia 14 pontos (0,82%), para 1.788 pontos.

Segundo o Departamento do Trabalho, foram criados 113 mil empregos em janeiro, número bastante inferior aos 189 mil previstos pelos economistas. O número decepcionante do mês anterior foi revisado para cima em 1.000, para 75 mil. A taxa de desemprego, porém, recuou para 6,6%, em linha com a expectativa, de 6,7% em dezembro.

"Isso confirma algumas das preocupações quanto a um momento de debilidade, mas não muda nossa tese básica para o ano; ainda acreditamos que a economia dos EUA tem algum vigor", disse Marc Doss, do Wells Fargo Private Bank. Para Larry Shover, da SFG Futures Strategy, os dados do "payroll" "reforçam o fato de que o Fed terá de continuar acomodatício com sua política de juro zero".

Entre as ações de empresas que divulgaram informes de resultados, os destaques são News Corp. (+7,8% há pouco), Moody''s (+5,9%), Expedia (+13,2%), LinkedIn (-7,0%) e Cigna (-8,4%). As ações da Apple subiam 1,9% minutos atrás, depois de o executivo-chefe Tim Cook dizer que a empresa recomprou US$ 14 bilhões em ações depois da divulgação do último informe de resultados. Fonte: Dow Jones Newswires.

Tudo o que sabemos sobre:
bolsas de valores

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.