Bolsas de NY operam em alta modesta e petróleo cai

As bolsas de NY operavam com altas modestas, diante da perspectiva incerta para as taxas de juro nos EUA. O índice Nasdaq, que reúne grande parte das ações de tecnologia, reverteu grande parte das perdas, mas ainda não conseguiu se firmar em alta. Perto das 17h, o Nasdaq subia 0,11% e o Dow Jones - principal índice da bolsa de NY - ganhava 0,57%, sustentado pelo forte lucro anunciado pelo Morgan Stanley (+1,08%) e alívio dos investidores com o acordo em que a GM (+0,5%) conseguiu evitar uma greve de trabalhadores na sua principal fornecedora, a Delphi. Os preços dos títulos do Tesouro norte-americano (Treasuries) se mantinham em alta, com respectiva queda dos juros, mas presos dentro de margens bastante estreitas. Há instantes, o juro do papel de 10 anos (T-note) estava a 4,702%, de 4,718% ontem, e o juro do de 2 anos estava a 4,73%, de 4,734% ontem. O dólar continuava registrando um desempenho desigual frente as principais moedas em Nova York, também preso dentro de margens estreitas. Há instantes, o iene estava a 116,84 por dólar, de 117,32 por dólar ontem; o euro estava a US$ 1,2081, de US$ 1,2086 ontem. O futuros de petróleo reverteram os ganhos iniciais, gerados pela queda dos estoques comerciais norte-americanos na semana passada. Próximo ao fechamento, os contratos de petróleo para maio estavam a US$ 61,80 o barril em NY, em queda de US$ 0,54 (0,87%). As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.