Bolsas de NY operam perto da estabilidade

Às 13h20 (de Brasília), o índice Dow Jones caía 0,03%, o Nasdaq recuava 0,09% e o S&P 500 tinha baixa de 0,16%

Gustavo Nicoletta, da, Agência Estado

30 de março de 2010 | 13h19

Os principais índices de ações dos EUA operam perto da estabilidade neste início de tarde, refletindo a preocupação do mercado com a situação econômica de alguns países europeus. As ações, no entanto, recebem o suporte de dados divulgados mais cedo que mostraram um aumento na confiança do consumidor norte-americano. Às 13h20 (de Brasília), o índice Dow Jones caía 0,03%, o Nasdaq recuava 0,09% e o S&P 500 tinha baixa de 0,16%.

Segundo analistas, os investidores estão questionando o poder da Grécia para obter empréstimos, após o país ter sido obrigado a pagar um prêmio elevado numa emissão de 5 bilhões de euros em títulos de sete anos ontem. Outro fator que alimentou a cautela do mercado foi a divulgação de um relatório do Fundo Monetário Internacional (FMI) em que a organização revisou a previsão de crescimento da Alemanha em 2010 para 1,2%, ante uma taxa de 1,5% divulgada anteriormente.

Apesar disso, o vice-presidente da MF Global, John Brady, disse que a notícia sobre a Alemanha não foi uma surpresa e que o declínio dos índices pode ser atribuído ao baixo volume de negociações no encerramento do trimestre. "Para os participantes mais sofisticados, é bastante conhecido que o setor bancário alemão ainda está passando por problemas. Essa notícia já tinha sido misturada no bolo. Muito desse movimento decorre do encerramento do trimestre e de flutuações num volume baixo."

No início da sessão, as bolsas operavam em alta diante de indicadores econômicos positivos nos EUA. O índice de confiança do consumidor norte-americano medido pelo Conference Board subiu de 46,4 em fevereiro para 52,5 em março, acima da previsão média dos analistas, que era de avanço para 51.

O índice de preços de residências em 20 cidades dos EUA caiu 0,7% em janeiro, na comparação com janeiro do ano passado, segundo a S&P/Case-Shiller, superando a previsão dos analistas, que esperavam um declínio de 0,4%. Na comparação com dezembro, porém, os preços em 20 cidades subiram 0,3%, em taxa sazonalmente ajustada. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
açõesBolsasNova York

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.