Bolsas de NY oscilam com início da reunião do Fed

As bolsas norte-americanas oscilam no primeiro dia da reunião de política monetária do Federal Reserve (Fed, banco central dos EUA), cuja conclusão está prevista para amanhã. Operadores disseram que o mercado está bastante quieto e investidores evitam tomar risco, diante do nervosismo causado recentemente pela expectativa com o comunicado que o Fed divulgará às 15h15, junto com o anúncio da decisão sobre o juro. O Fed já elevou a taxa dos Federal Funds por 16 vezes em dois anos e deve promover mais um ajuste, o 17º, elevando o juro para 5,25%. Os papéis da Warner Music Group concentravam as atenções, registrando fortes ganhos, com o lançamento de uma nova oferta de compra pela britânica EMI, de US$ 4,56 bilhões. EMI, por enquanto, rejeitou a proposta e devolveu com uma oferta de compra pela Warner Music - também rejeitada. A EMI sonda desde 2000 a possibilidade de aquisição da companhia norte-americana. Às 13h07 (de Brasília), o índice Dow Jones operava estável e o Nasdaq caía 0,18%. As ações da Warner subiam 4,55%. Nos últimos dias, as especulações de aumento de 0,50 ponto percentual no juro já neste encontro cresceram, mas a maior parte dos especialistas acredita que tais apostas refletem apenas o elevado grau de ansiedade atual dos mercados. "Diria com muita dificuldade que ouviremos algo surpreendente na quinta-feira à tarde", disse Art Hogan, estrategista-chefe da Jefferies & Co. "O Fed deverá subir o juro overnight para 5,25% e distribuir um comunicado orientado igualmente por sentimentos negativos e suaves em relação ao juro", afirmou. Os relatórios sobre estoques de petróleo ajudaram a manter os pessimistas na retaguarda, mantendo o contrato de agosto da commodity bem sustentado acima de US$ 72,00 o barril. Os estoques de petróleo e de gasolina caíram mais do que os especialistas da indústria esperavam. Paralelamente, o relatório do Departamento de Energia sobre a demanda de gasolina continuou indicando que os consumidores não se sentem intimidados pela apreciação recente dos preços. A demanda por gasolina cresceu 1,2%, para 111 mil barris por dia, na semana encerrada em 23 de junho nos EUA, de acordo com o Departamento de Energia. A cifra é a maior registrada para uma semana do mês de junho e a maior para uma semana desde a semana encerrada em 29 de julho de 2005. No feriado da próxima segunda-feira, de 4 de julho, normalmente o consumo de gasolina aumenta. As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.