Bolsas de NY recuam à espera de decisão do Fed

Dúvida é se BC dos EUA injetará mais dinheiro no sistema, comprando títulos do governo

Clarissa Mangueira, da Agência Estado,

21 de setembro de 2010 | 10h54

As Bolsas de Nova York registram perdas nesta manhã, apesar dos dados positivos das obras de imóveis residenciais iniciadas nos Estados Unidos em agosto, que vieram melhores que o esperado. Os investidores aguardam com ansiedade o comunicado da reunião de política monetária do Federal Reserve (Fed, o banco central dos EUA), que será divulgado à tarde. Às 11h04 (horário de Brasília), o índice Dow Jones recuava 0,04%, o Nasdaq caía 0,17% e o S&P 500 registrava baixa de 0,07%.

O número de obras residenciais iniciadas subiu 10,5% nos EUA em agosto, para uma taxa anual ajustada sazonalmente de 598 mil, de acordo com o Departamento do Comércio. A alta superou as projeções dos economistas de um declínio de 0,2%, para 545 mil. Os investidores centrarão foco agora no comunicado do Comitê Federal de Mercado Aberto (Fomc) do Fed, previsto para as 15h15 (horário de Brasília).

A principal questão é se o banco central norte-americano fará qualquer movimento para estimular o crescimento da economia do país, particularmente por meio da compra de títulos do governo a fim de injetar mais dinheiro no sistema, uma estratégia conhecida como afrouxamento quantitativo. "Talvez o mercado esteja se preparando para uma decepção se o Fomc decidir não fazer nada hoje", afirmou Mads Koefoed, estrategista de mercado do Saxo Bank. "Esperamos um afrouxamento quantitativo, mas é muito cedo agora. Achamos que é muito mais provável que eles façam isso em novembro."

Já Jeffrey Kleintop, estrategista chefe de mercado da LPL Financial, disse que o Fed tem fornecido historicamente estímulo adicional neste ponto do ciclo econômico. Segundo ele, há cerca de 25% de chance de um afrouxamento quantitativo em setembro, com uma chance maior de uma ação nessa direção na reunião de novembro, que ocorrerá um dia depois das eleições. "Se o Fed agir e anunciar medidas na reunião desta terça-feira, o mercado de ações pode sair de sua atual faixa para cima", disse Kleintop. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
açõesBolsasNYFed

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.