Bolsas de NY recuam com críticas ao plano do Fed

As bolsas americanas fecharam em queda nesta terça-feira, e o índice Standard & Poor''s 500 caiu para o menor nível em três meses após um dos diretores do Federal Reserve (Fed, BC dos EUA) ter criticado os esforços recentes do Fed para estimular a economia e com a redução na projeção dos lucros feita pela Caterpillar.

PATRÍCIA BRAGA, Agencia Estado

25 de setembro de 2012 | 19h09

O S&P caiu 15,30 (1,05%) para 1.441,59, sua maior queda porcentual desde 25 de junho. O Dow Jones fechou com queda de 101,37 pontos (0,75%), para 13.457,55, sua queda mais alta em mais de um mês. Já o Nasdaq caiu 43,05 pontos (1,36%), para 3.117,73.

O presidente do Federal Reserve da Filadélfia, Charles Plosser, afirmou hoje que o novo programa de compras de bônus do Federal Reserve (Fed) não deverá impulsionar o crescimento econômico e ameaça afetar a credibilidade do Banco Central dos EUA. Plosser não é membro votante do Comitê de Mercado Aberto do Fed (Fomc).

No lado corporativo, as ações da Caterpillar despencaram 4,2%, a maior queda desde maio, após a empresa ter reduzido sua projeção para o crescimento lucro durante os próximos dois anos.

Também pesou no mercado a declaração do membro do conselho do Banco Central Europeu (BCE) Jörg Asmussen, que afirmou que a instituição não vai participar de uma redução da dívida da Grécia. "A possível necessidade adicional de financiamento externo da Grécia só poderá ser coberta pelos estados membros da zona do euro", disse ele em uma entrevista para o jornal alemão Die Welt.

Asmussen foi enfático ao afirmar que o BCE não vai participar de uma reestruturação da dívida grega que está nas mãos do setor público. "O BCE não poder participar de tal reestruturação, já que isso seria um financiamento monetário ilegal para um governo", comentou. Segundo os estatutos do BCE, a instituição não pode financiar os governos da zona do euro.

Nos EUA, o Conference Board divulgou que a confiança do consumidor no país subiu a 70,3 em setembro, bem acima das previsões dos analistas, de 65,0. Já o Federal Reserve de Richmond informou que seu índice de atividade no setor industrial na região subiu para 4 em setembro, de -9 em agosto. Além disso, a Agência Federal de Financiamento Imobiliário (FHFA, na sigla em inglês) revelou que seu índice de preços das moradias avançou 0,2% em julho ante junho, quando a estimativa dos analistas era de um avanço de 0,7%. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
bolsasDow JonesNasdaqfechamento

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.