Bolsas de NY recuam com preocupação com inflação

As bolsas de Wall Street abriram com sinal positivo, com os investidores buscando ações que caíram para preços atrativos após o recente movimento de vendas motivado pela tentativa de compreensão dos sinais dados pelo presidente do Federal Reserve (Fed, o banco central dos Estados Unidos), Ben Bernanke, sobre a política monetária nos EUA. Porém, às 10h38 o índice Dow Jones e o Nasdaq passara a cair (-0,11% e -0,19%, respectivamente) enquanto o S&P 500 permanecia em alta (+0,14%). Nenhum dado econômico relevante está previsto para hoje, com os investidores tendo apenas as aparições de outras duas autoridades do Fed para se ocupar na esfera macroeconômica, como o diretor do Fed Mark Olson e o presidente do Fed de Atlanta, Jack Guynn. Ontem, o mercado acionário voltou a fechar em baixa, ecoando o tom de preocupação mais intensa das autoridades do Fed com as pressões inflacionárias, enquanto os comentários do presidente da autoridade monetária norte-americana, Ben Bernanke, sobre esfriamento do crescimento desencadeou uma perspectiva mais nebulosa para os lucros das empresas. No pré-mercado, as ações da Dow Chemical cediam 1,1%, após o Deutsche Bank ter rebaixado a recomendação para o papel da empresa de compra para venda. "As empresas químicas dos EUA estão economicamente sensíveis", ponderou o banco, avaliando que os declínios acentuados das ações da Dow têm coincidido ou precedendo recessões na América do Norte. O banco também cortou o rating (classificação) de outras companhias químicas, como a DuPont. As informações são da Dow Jones.

Agencia Estado,

07 de junho de 2006 | 10h45

Tudo o que sabemos sobre:
finanças

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.