Bolsas de NY recuam, mesmo com queda do petróleo

Apesar da queda de 1,10% dos contratos futuros de petróleo na New York Mercantile Exchange (Nymex), o mercado de ações nos Estados Unidos encontra dificuldade para manter o sinal positivo da abertura e mantém um comportamento volátil. Ecoando o temor de que o Federal Reserve (Fed, o banco central dos EUA) voltará a apertar a taxa de juros a despeito dos sinais de moderação da economia norte-americana, o Dow Jones caía 0,06% (às 11h39 de Brasília), após ter transitado boa parte da primeira hora da sessão no negativo. O Nasdaq recuava 0,20. Após o improviso do presidente do Fed, Ben Bernanke, ter provocado, ontem, uma nova reviravolta nas previsões para a taxa de juros norte-americana, os investidores acentuaram a cautela e esperam o depoimento da diretora do Federal Reserve norte-americano Susan Schmidt Bies, que discursa durante conferência sobre gestão de risco, às 12h15 (de Brasília). À tarde, às 15h45, o presidente do Federal Reserve Bank de Kansas City, Thomas Hoenig, fala sobre "política monetária e a perspectiva econômica". Com o mercado tão confuso quanto as autoridades do Fed, as aparições das autoridades monetárias dos EUA devem agregar uma atenção adicional. Embora a perspectiva de que o Fed deverá encerrar o seu ciclo de aperto monetário em algum momento neste ano siga intacta, os investidores acreditam que a interrupção ocorrerá mais tarde do que o esperado. Atualmente, os Fed Funds (taxa de juro de curto prazo norte-americano) estão em 5%. As informações são da Dow Jones.

Agencia Estado,

06 de junho de 2006 | 11h41

Tudo o que sabemos sobre:
finanças

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.