Bolsas de NY registram queda, prejudicadas por petróleo

Os principais índices das Bolsas de Nova York inverteram o sinal de alta com o qual operaram durante a manhã, em reação à revisão do PIB norte-americano, e passaram a operar no terreno negativo, prejudicados pela forte valorização do petróleo nos mercados internacionais. Às 14h31, o petróleo avançava 3,39% na Bolsa Mercantil de Nova York, a US$ 66,25 por barril, em meio aos temores quanto a um confronto no Golfo Pérsico. O índice Dow Jones, das ações de primeira linha de Nova York, cedia 0,02%. O Nasdaq, da Bolsa eletrônica, registrava perda de 0,48%. No mercado acionário brasileiro, o Ibovespa, principal índice da Bolsa de Valores de São Paulo, já sentia os primeiros efeitos da piora em Wall Street e reduzia os ganhos para +1,11%, novamente abaixo dos 45 mil pontos, aos 44.978 pontos. Na máxima do dia, o Ibovespa subiu 1,57%. A Bolsa paulista ainda sobe, contudo, exatamente por causa do petróleo. Isso porque o papel de maior peso no índice, Petrobras PN, se beneficia da valorização da commodity. No horário citado, a ação avançava 3,64%, para R$ 45,60.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.