Bolsas de NY seguem em alta com ajuda de dados

O mercado de ações norte-americano segue ostentando um ganho modesto, ajudado pelos fortes indicadores econômicos, lucros corporativos melhores que o esperado e renovada preferência dos investidores por ativos dos Estados Unidos em relação à Europa. A ata do encontro de janeiro do Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano) teve pouco impacto nas ações, com os investidores ainda digerindo as indicações de que os membros do banco central possuem uma variedade de pontos de vista sobre a estratégia de saída das taxas de juro próximas a zero. Às 18h50 (de Brasília), o Dow Jones subia 0,31%, o Nasdaq avançava 0,42% e o S&P-500 registrava um ganho de 0,31%.

Suzi Katzumata, da, Agência Estado

17 de fevereiro de 2010 | 19h08

Analistas observaram que os ganhos das ações são limitados pelo vigor do dólar - que por sua vez é sustentado pela preferência dos investidores aos ativos americanos. Os mercados de câmbio tiveram uma reação mais destacada à ata do Fed, com o euro renovando a mínima em US$ 1,3584 em reação à avaliação ligeiramente mais otimista do Fed para a economia dos EUA. A ata também revelou que os membros do Fed acreditam que as medidas de aperto monetário na China podem ter ajudado a dar suporte ao dólar.

Contudo, o impulso do dólar teve uma curta duração, com o euro na sequência voltando para os níveis anteriores à divulgação da ata, para acima de US$ 1,36. Às 18h48 (de Brasília), o euro estava em US$ 1,3607, de US$ 1,3772 ontem; o iene estava em 91,22 por dólar, de 90,11 ienes ontem. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
bolsas, NY

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.