Bolsas de NY sobem após desaceleração do petróleo

Às 11h42 (horário de Brasília), o índice Dow Jones avançava 0,32%, o Nasdaq subia 0,71% e o S&P-500 registrava alta de 0,53%

Luciana Antonello Xavier, da Agência Estado ,

25 de fevereiro de 2011 | 11h46

As Bolsas de Nova York abriram o dia em alta, após o petróleo apresentar maior contenção durante a manhã. Apesar de o Produto Interno Bruto (PIB) dos Estados Unidos no quarto trimestre ter sido revisado para baixo, os investidores se guiam pela menor tensão na Líbia, especialmente após outros países produtores de petróleo, como a Arábia Saudita, sinalizarem que podem suprir a falta da commodity. Às 11h42 (horário de Brasília), o índice Dow Jones avançava 0,32%, o Nasdaq subia 0,71% e o S&P-500 registrava alta de 0,53%.

Os contratos futuros de petróleo estavam próximos da estabilidade na Bolsa Mercantil de Nova York (Nymex, na sigla em inglês) e apresentavam alta mais contida na plataforma ICE de Londres. O movimento favorecia as ações de companhias petrolíferas cotadas em Nova York.

Na Líbia, os opositores tomaram várias cidades e preparam o cerco à capital, Trípoli. Fora do país, as principais nações do mundo discutem hoje como irão agir. Uma sessão especial do Conselho de Direitos Humanos da Organização das Nações Unidas (ONU) foi aberta pela manhã para debater a exclusão do país do grupo. E o Conselho de Segurança da ONU se reúne no fim da tarde para discutir se haverá resolução em relação à Líbia, o que poderia incluir sanções.

Na norte-americana, o PIB dos EUA no quarto trimestre de 2010 foi revisado para um crescimento de 2,8%, ante a alta de 3,2% anunciada na estimativa anterior. Já o índice de preços para gastos com consumo pessoal (PCE, na sigla em inglês) subiu 1,8% no quarto trimestre ante 0,8% no terceiro trimestre. O núcleo do PCE, que exclui alimentos e energia, subiu à taxa anualizada de 0,5% no quarto trimestre, mesmo nível do trimestre anterior.

Entre as principais empresas cotadas em bolsa, a Boeing fechou um contrato de US$ 35 bilhões com o Pentágono para fornecer cerca de 200 aviões de reabastecimento aéreo aos Estados Unidos. É um dos maiores contratos já feitos no setor de defesa na história e que deve significar a criação de milhares postos de trabalho nos EUA.

Já o Google informou que irá lançar um serviço de aluguel de filmes para competir com a Netflix e a Amazon. A seguradora AIG anunciou um lucro líquido de US$ 11,18 bilhões no quarto trimestre de 2010 (US$ 16,60 por ação), após um prejuízo de US$ 8,87 bilhões (US$ 65,51 por ação) no mesmo período de 2009.

Tudo o que sabemos sobre:
açõesbolsasNYpetróleoLíbia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.