Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Bolsas de NY sobem com expectativa sobre juros e dívidas na Europa

Expectativa com a reunião sobre política monetária nos EUA e a Grécia estimulam investidor

Álvaro Campos, da Agência Estado,

20 de setembro de 2011 | 11h05

As Bolsas de Nova York abriram o dia em alta, em meio à expectativa de que o Federal Reserve (Fed, o banco central dos EUA) anuncie novas medidas para estimular a economia na reunião de dois dias que começa hoje. Também há esperanças de que a Grécia obtenha aprovação para receber a próxima parcela do pacote internacional de resgate. Às 110h01 (horário de Brasília) o índice Dow Jones subia 0,08%, o Nasdaq avançava 0,14% e o S&P-500 registrava alta de 0,13%.

Ontem, o Ministério de Finanças da Grécia disse que a teleconferência com os inspetores da troica foi "produtiva e substancial" e que uma nova reunião deve ser realizada hoje. O grupo reúne a Comissão Europeia, o Fundo Monetário Internacional (FMI) e o Banco Central Europeu (BCE).

As esperanças de uma solução para o impasse em relação à próxima parcela do resgate para os gregos superaram o impacto negativo causado pelo rebaixamento da Itália ontem pela S&P. A agência de classificação de risco cortou o rating de longo prazo da dívida soberana italiana para A, de A+, citando a frágil perspectiva econômica e as disputas políticas no país.

Em Washington, o Comitê Federal de Mercado Aberto (FOMC, na sigla em inglês) começa uma reunião de dois dias, sendo que o anúncio sobre a política monetária é esperado para amanhã. As autoridades do Fed devem discutir a implementação de novas medidas para estimular a economia, enquanto a taxa de desemprego continua acima de 9% no país.

Hoje, o Departamento de Comércio informou que o número de obras de imóveis residenciais iniciadas caiu 5% em agosto ante julho, para a média sazonalmente ajustada de 571 mil. A queda superou a previsão dos analistas, que esperavam retração de 2,3%. Por outro lado, as permissões para novas construções subiram 3,2%, quando a expectativa era de recuo de 1,8%. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
bolsasEUAabertura

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.