Bolsas de NY sobem com melhora em avaliação do Fed

O índice Dow Jones teve alta de 0,48%, enquanto o S&P 500 avançou 0,65%. O índice eletrônico Nasdaq ficou perto da estabilidade, em 0,01%

Gustavo Nicoletta, da, Agência Estado

28 de abril de 2010 | 19h00

Os principais índices do mercado de ações dos EUA fecharam em alta após o Federal Reserve (Fed, banco central americano) melhorar sua avaliação sobre a economia norte-americana e reiterar que a taxa referencial de juro do país deve continuar entre zero e 0,25% ao ano por um "período prolongado".

O banco central divulgou em um comunicado que a atividade econômica dos EUA continua a se fortalecer, mas que a folga de recursos remanescente do período de recessão ainda é grande o suficiente para garantir que os juros permaneçam baixos no país. Em março, a avaliação era de que esse setor da economia estava se estabilizando.

O Dow Jones subiu 53,28 pontos, ou 0,48%, para 11.045,27 pontos, com ganhos particularmente acentuados entre os componentes financeiros, como JPMorgan (2,48%) e Bank of America (1,77%), diante dos sinais de que o impasse no Senado sobre o projeto de lei de reforma do sistema financeiro norte-americano está chegando ao fim.

O líder republicano no Senado, Mitch McConnell, disse em um comunicado que seu partido chegou a um acordo com os democratas sobre a parte da legislação que trata de como lidar com bancos e outras instituições consideradas "grandes demais para falir", sugerindo que a oposição permitirá que o texto seja discutido em plenário.

A ExxonMobil - que também faz parte do Dow Jones - subiu 1,35% após anunciar um aumento de 4,8% em seu dividendo trimestral. A companhia apresentará seu balanço do primeiro trimestre amanhã e analistas esperam um forte crescimento nos lucros em relação a igual período do ano passado.

Entre os demais índices, o Nasdaq avançou 0,26 ponto, ou 0,01%, para 2.471,73 pontos, enquanto o S&P 500 fechou em alta de 7,65 pontos, ou 0,65%, para 1.191,36 pontos.

As ações da Dow Chemical subiram 5,9% após a companhia divulgar que seu lucro do primeiro trimestre cresceu quase 20 vezes em relação a igual período do ano passado, impulsionado por um crescimento nas vendas e nos preços. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
bolsasDow JonesNasdaqFedjuro

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.