Bolsas de NY sobem com perspectiva positiva do Fed

Os índices acionários dos EUA fecharam em alta, impulsionados pela avaliação relativamente positiva das autoridades do Federal Reserve (Fed, banco central americano) sobre a recuperação da economia norte-americana. Também contribuiu para o avanço dos índices a divulgação de um resultado trimestral mais forte que o previsto pela Boeing e o lançamento do iPad pela Apple.

GUSTAVO NICOLETTA, Agencia Estado

27 Janeiro 2010 | 20h28

Poucas horas antes do encerramento do pregão, as autoridades do Federal Reserve anunciaram que decidiram manter a taxa de juro referencial entre zero e 0,25% ao ano por um período prolongado, conforme o previsto, embora o presidente do Federal Reserve de Kansas, Thomas Hoenig, tenha votado contra a permanência de uma perspectiva de juro baixo.

Os membros do conselho de política monetária do Fed também substituíram uma sentença de seu comunicado, a de que a economia deve "continuar fraca por algum tempo", que aparecia desde abril de 2009, pela sentença "o ritmo da recuperação econômica deve ser moderada por algum tempo".

O Dow Jones subiu 41,87 pontos, ou 0,41%, para 10.236,16 pontos, refletindo o bom desempenho de componentes como a Boeing. A companhia divulgou que obteve lucro de US$ 1,27 bilhão no quarto trimestre de 2009, depois de ter registrado prejuízo de US$ 86 milhões (US$ 0,12 por ação) no mesmo período do ano anterior. As ações da Boeing subiram 7,31%.

Os papéis da Caterpillar, no entanto, limitaram o avanço do índice, caindo 4,32% após a companhia anunciar que seu lucro no quarto trimestre do ano passado encolheu 65% em relação a igual período de 2008 e divulgar estimativas de resultados em 2010 que decepcionaram o mercado.

O índice Nasdaq ganhou 17,68 pontos, ou 0,80%, para 2.221,41 pontos. A Apple, que faz parte do índice, fechou em alta de 0,94% após lançar o iPad, um intermediário entre o smartphone e o notebook parecido com um iPhone gigante. Ele custará de US$ 499 a US$ 829 e estará disponível no mercado dentro de dois meses, segundo o executivo-chefe da companhia, Steve Jobs. O índice S&P 500 avançou 5,33 pontos, ou 0,49%, para 1.097,50 pontos.

Mais cedo, os índices de ações operaram em território negativo, pressionados pela cautela antes do anúncio da decisão de política monetária do Fed e por dados do Departamento do Comércio dos EUA que mostraram um declínio de 7,6% nas vendas de imóveis residenciais novos em dezembro. As informações são da Dow Jones.

Mais conteúdo sobre:
bolsas, Dow Jones, Nasdaq

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.