Bolsas de NY sobem com resultados corporativos

Os índices referenciais do mercado acionário norte-americano operam em alta, impulsionados pelas projeções da Cisco Systems e pelo resultado financeiro divulgado pela Walt Disney, enquanto os investidores seguem ponderando os desdobramentos do encontro do Comitê de Mercado Aberto (Fomc) do Federal Reserve e a possibilidade de novos aumentos nas taxas de juros nos próximos meses nos EUA. O Dow Jones sobe 0,44%, enquanto o Nasdaq avançava 1,69%, às 13 horas. Os ganhos eram vistos como uma reconsideração da ação do Fed, já que as ações fecharam em baixa, ontem, após a taxa de juros nos EUA ter permanecido estática pela primeira vez desde junho de 2004, em 5,25% ao ano. No entanto, o comunicado do Fomc deixou claro que as autoridades ainda se reservam o direito de elevar a taxa de juros novamente, possivelmente, no próximo mês, o que decepcionou alguns investidores, que tateavam em busca de um sinal de término da campanha de alta dos juros. "Se você observar as últimas 17 vezes em que o Fed se encontrou, veremos que em 14 vezes, o mercado teve uma reação no final do dia e uma contra-reação no dia seguinte", afirmou o estrategista-chefe de mercado da Jefferies & Co, Art Hogan. "O foco dominante hoje será a boa notícia vinda do front corporativo", disse. "O mercado, certamente, não mostrou uma reação decisiva e clara", disse o economista-chefe do Citigroup, Robert DiClemente. "A implicação do fato de o Fed ter ficado de lado é que a economia está se desacelerando", disse o diretor de investimentos da Hinsdale Associates, Paul Nolte. "E a questão agora migrou para como é esse esfriamento", completou. O mercado reagiu hoje, marginalmente, ao dado que mostrou aumento de 0,8% dos estoques do atacado, em junho, com as empresas ampliando os estoques de móveis, serragem e uma ampla variedade de bens não-duráveis. O aumento superou o crescimento de 0,6% de Wall Street, mas ficou em linha com projeções feitas no mês passado pelo Departamento do Comércio. As vendas registraram um incremento de 1,4%. Os estoques de bens não-duráveis aumentaram 1,1%, enquanto o de bens duráveis cresceram 0,5%. Os estoques de metais cresceram 2,8% e o de serragem, 2,3%. Os contratos futuros de petróleo para setembro sobem 1,04%, para US$ 77,15 por barril, na Nymex, reagindo aos dados de estoques do produto e derivados na semana passada nos EUA, que mostraram queda acima das expectativas de estoques de petróleo bruto e gasolina.As informações são da Dow Jones.

Agencia Estado,

09 de agosto de 2006 | 13h05

Tudo o que sabemos sobre:
finanças

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.