Bolsas de NY sobem, mas limitadas por indicadores

As bolsas norte-americanas operam em leve alta, limitada pela divulgação do índice de atividade industrial na região de Chicago e da confiança do consumidor norte-americano em outubro. Às 13h11 (de Brasília), o índice Dow Jones subia 0,06%, o índice Nasdaq avançava 0,35% e o S&P-500 subia 0,24% O Conference Board informou queda para 105,4 do índice de confiança do consumidor em outubro, de 105,5 em setembro e bem abaixo do que esperavam os economistas, 108. O índice que mede a atividade industrial na região de Chicago, da Associação dos Gerentes de Compras de Chicago, caiu para 53,5 em outubro, de 62,1 em setembro e abaixo da previsão dos economistas de 58. Mais cedo, o Departamento do Trabalho dos EUA informou que o índice do custo da mão-de-obra (ECI) subiu 1% no terceiro trimestre, a maior alta em dois anos, contra previsões de alta de 0,9%. As ações da Procter & Gamble caíram mais de 1% depois de informar que as vendas orgânicas, uma medida acompanhada que exclui aquisições, os desinvestimentos e os efeitos do câmbio subiram apenas 6% no primeiro trimestre fiscal. O lucro da maior fabricante de produtos de consumo do mundo subiu 33% no período. Os papéis da Verizon cederam cerca de 2,6%, com o corte em sua recomendação para neutro pelo UBS. As ações da Kodak ganharam mais de 5%, depois de anunciar prejuízo menor no trimestre, embora as vendas tenham caído 10%. As informações são da Dow Jones.

Agencia Estado,

31 de outubro de 2006 | 13h26

Tudo o que sabemos sobre:
finanças

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.