Bolsas de NY sobem na abertura, tentando se recuperar

A percepção de que a queda do mercado acionário norte-americano ontem deixou as ações relativamente baratas deu suporte para que as bolsas de Nova York abrissem em alta. Às 10h33, o S&P 500 subia 0,54%, o Dow Jones, +0,20%, e o Nasdaq avançava 0,64%. O primeiro obstáculo do dia já foi superado e não danificou o clima positivo: o número de pedidos de auxílio-desemprego apontou uma inesperada alta de 42 mil na semana passada, contrariando a previsão de queda de 5 mil. Mas o dado foi distorcido por um problema no território de Porto Rico, controlado pelos EUA, que provocou o fechamento parcial de atividade das repartições governamentais da região e o correlato aumento nas solicitações do benefício trabalhista. Sem esse efeito, o número de pedidos ficou praticamente em linha com o previsto. A agenda do dia traz outros eventos importantes, como a participação do presidente do Federal Reserve (banco central dos EUA), Ben Bernanke, na conferência do Fed de Chicago sobre estruturas bancárias e concorrência, em Chicago (Illinois), às 10h30. Há expectativa de que Bernanke faça comentários sobre a economia e a política monetária. Os operadores estão ansiosos para saber se há pressão inflacionária que justifique a continuidade da alta dos juros americanos para além dos atuais 5%, como fez prever o índice de preços ao consumidor (CPI) de abril, divulgado ontem. Há outros dois dados que podem provocar algum movimento no mercado. Às 11 horas (de Brasília), a Conference Board divulga o índice dos indicadores antecedentes da economia referente a abril. Às 13h (de Brasília), o Fed de Filadélfia divulga seu índice de atividade regional de maio. Entre as companhias que devem se destacar hoje está a Burger King. A rede de lanchonetes fará sua estréia na bolsa, após conseguir um preço bastante favorável em sua Oferta Pública Inicial de 25 milhões de ações. Os papéis receberam um preço de US$ 17 por ação, no topo da faixa de US$ 15 a US$ 17 prevista. Após o fechamento da sessão, a Dell Computer divulgará seu balanço trimestral, após ter provocado uma decepção recente nos investidores com um alerta sobre lucro. Os analistas projetam lucro de US$ 0,33 por ação para o primeiro trimestre. Com informações da Dow Jones.

Agencia Estado,

18 de maio de 2006 | 10h44

Tudo o que sabemos sobre:
finanças

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.