Bolsas de NY sobem sob influência da Grécia

Uma promessa dos líderes europeus de impedir um default (não pagamento da dívida) da Grécia ajuda a sustentar as bolsas norte-americanas. As ações registram ganhos em Wall Street, enquanto o euro avança e as preocupações com a Grécia diminuem. Às 12h50 (horário de Brasília), o índice Dow Jones subia 0,73%, o Nasdaq avançava 0,45% e o S&P 500 tinha alta de 0,60%.

DANIELLE CHAVES, Agencia Estado

20 de junho de 2011 | 13h02

Em uma reunião em Luxemburgo hoje, os líderes da União Europeia expressaram confiança de que a Grécia vai aceitar as reformas econômicas necessárias a fim de receber a próxima parcela de ajuda financeira e evitar um default. Ainda não há, no entanto, um acordo final pronto para a Grécia, o que mantém os investidores sensíveis a notícias negativas.

Sem indicadores econômicos relevantes nos EUA, as repercussões dos problemas gregos estão novamente guiando os mercados. "O sentimento melhorou um pouco. Existe um bom cenário", comentou Brian Lazorishak, gerente de carteira do Chase Investment Counsel.

Entre as ações em alta em Nova York, destaque para a fabricante de motores elétricos chinesa Harbin Electric, que disparava 54,51%, às 12h50, após assinar um acordo definitivo para ser vendida à empresa pertencente a Tianfu Yang, executivo-chefe da companhia, em um negócio avaliado em US$ 744 milhões.

Carpenter Technology saltava 11,15%, depois de concordar em adquirir a Latrobe Specialty Metals de um grupo que inclui a empresa de investimento Hicks Equity Partners, por US$ 388 milhões. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
açõesbolsasNYGrécia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.