Bolsas de NY têm ganho, mesmo com alta do petróleo

O mercado de ações dos Estados Unidos retornou do intervalo de três dias sem direção definida, dedicando-se ao monitoramento do petróleo, que já bateu US$ 70,00 por barril, na New York Mercantile Exchange (Nymex) eletrônica. Os investidores avaliam também os balanços do Citigroup e de outros bancos. Na abertura dos negócios, os índices Dow Jones e o Nasdaq recuava, enquanto o S&P 500 subia. Porém, às 10h35, o Dow Jones registrava ganho de 0,07%; o Nasdaq avançava 0,07%; e o S&P 500 apresentava alta de 0,13%. Por volta das 10 horas, o contrato futuro do petróleo para maio subia 0,82%, a US$ 69,89 por barril, na Nymex eletrônica, após atingir a máxima de US$ 70,00 por barril, mais cedo, em razão da escalada das tensões relacionadas às pretensões nucleares do Irã e da ausência de substituto para a perda de 20% da produção de petróleo doce leve da Nigéria. Além do petróleo, o ouro para junho avançava US$ 9,10, para US$ 609,20 por onça-troy, na Comex eletrônica, divisão de metais da New York Mercantile Exchange, após ter tocado a máxima de US$ 610,10 mais cedo. Outros metais, como a prata também subiam. Além das commodities, os investidores já tinham em mãos o balanço do Citigroup e de outros bancos.O Citigroup subia 0,8%, no pré-mercado, após o conglomerado financeiro ter anunciado que seu lucro cresceu 3,6%, para US$ 1,12 por ação. O faturamento do grupo cresceu 4,7%, de US$ 21,2 bilhões para US$ 22,18 bilhões. Analistas previam lucro de US$ 1,02 por ação e faturamento de US$ 23,2 bilhões. O Wachovia, por sua vez, anunciou expansão em seu lucro no primeiro trimestre, de US$ 1,62 bilhão, ou US$ 1,01 por ação, para US$ 1,73 bilhão, ou US$ 1,09 por ação. O faturamento totalizou US$ 7,06 bilhões, de US$ 6,47 bilhões no mesmo período de 2005. A estimativa era lucro de US$ 1,12 por ação e faturamento de US$ 6,92 bilhões. Os papéis do banco não estavam ativos no pré-mercado. Os papéis do SunTrust Banks subiam 0,5%, após o lucro líquido do banco ter crescido para US$ 531,5 milhões, ou US$ 1,46 por ação, superando a previsão dos analistas de lucro de US$ 1,43 por ação. Os dados econômicos divulgados pela manhã mostraram que os estrangeiros seguiram apostando no mercado norte-americano como refúgio para seus investimentos. Mas um outro dado sugeriu que a economia pode estar mais devagar no país. O Departamento do Tesouro informou que houve um fluxo líquido positivo de US$ 86,9 bilhões em investimentos para os EUA em fevereiro, bem acima dos US$ 61,4 bilhões previstos por economistas. Mas o Federal Reserve Bank de Nova York mostrou uma atividade industrial fraca em Nova York. O índice "Empire State" caiu para 15,81. Os economistas previam recuo do índice para 22,0 em abril, de um nível revisado de 29,03 em março. Com as informações da Dow Jones.

Agencia Estado,

17 Abril 2006 | 10h38

Mais conteúdo sobre:
finanças

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.