Bolsas de NY viram sinal e devolvem ganhos de ontem

Os índices referenciais de Wall Street operam em baixa, com os operadores citando a preocupação com o cenário futuro de lucro das empresas como pretexto para as vendas. Os investidores pescaram no alerta da UPS o pretexto para reavivar essa tese. A empresa transportadora de cargas previu que a economia deve se desacelerar no segundo semestre, na comparação ao primeiro semestre. Segundo operadores, essa projeção estava ofuscando os balanços relativamente robustos divulgados pela manhã por outras empresas norte-americanas. Ao mesmo tempo, o petróleo para setembro cedia 1,27%, para US$ 74,10 o barril, na Bolsa Mercantil de Nova York (Nymex). O índice Dow Jones cedia 0,29% e o Nasdaq, 0,16%, às 12h58. As ações da UPS despencavam 14,5%, após o panorama turvo traçado pela empresa. A 3M recuava 5,19%, punida por não atingir as projeções dos analistas, ao mesmo tempo em que manifestou preocupação sobre margens em algumas de suas divisões. Os papéis do McDonald's subiam 0,49%, após fechar o trimestre com lucro de US$ 834,1 milhões, ou US$ 0,67 por ação. A AT&T viu seu lucro crescer 80%, para US$ 1,8 bilhão, ou US$ 0,46 por ação. As ações da empresa subiam 3,60%.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.