Bolsas desabam no Oriente Médio com protestos no Egito

Dubai liderou a queda das bolsas na região neste domingo, com baixa de 4,3%, ao menor nível em 21 semanas

Reuters,

30 de janeiro de 2011 | 10h01

As bolsas de valores na região do Golfo desabaram neste domingo, com os investidores preocupados com os protestos no Egito e com a possibilidade de que a instabilidade possa se espalhar pela região.

Manifestantes continuavam nas ruas no centro do Cairo neste domingo, exigindo que o presidente Hosni Mubarak deixe o poder. As forças de segurança tinham dificuldades para conter saques.

A bolsa do Egito estava fechada neste domingo, após ter caído 16% em dois dias na semana passada. A libra egípcia recuou ao menor nível em seis anos. A bolsa egípcia continuará fechada na segunda-feira, assim como os bancos.

Dubai liderou a queda das bolsas na região neste domingo, com baixa de 4,3%, ao menor nível em 21 semanas.

"Os prêmios de risco na região estão aumentando para levar em conta o risco político cada vez maior", disse Majed Azzam, analista imobiliário da AlembicHC, em Dubai.

"A incerteza está fazendo os investidores estrangeiros questionarem sua presença em nossos mercados. Existe um movimento de venda indiscriminada, não importando se as empresas estão expostas ao Egito ou não."

No Qatar, o principal índice de ações caiu 3%. Omã caiu 3%, Kuweit 1,8% e Abu Dhabi 3,7%.

Países de tradição islâmica normalmente guardam a sexta-feira para o descanso semanal, e não o domingo.

(Por Matt Smith)

Tudo o que sabemos sobre:
bolsaaçõesEgito

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.