Bolsas dos EUA caem com temor de inflação e juros

O mercado norte-americano de ações continua a operar em queda forte, refletindo o nervosismo dos investidores diante da incerteza quanto à inflação e à direção das taxas de juro. A preocupação com a inflação cresceu depois de o Departamento do Trabalho informar que os preços das importações norte-americanas subiram 2,1% no mês passado, quando os economistas previam uma alta de 1,2%; a elevação de abril foi a maior desde setembro de 2005. Por sua vez, o déficit comercial dos EUA, caiu a US$ 62 bilhões em março, mês em que os preços do petróleo haviam caído. Já o índice de sentimento do consumidor da Universidade de Michigan recuou a 79,0 na pesquisa preliminar de maio, de 87,4 em abril. A previsão era que o índice ficasse em 86,0 em maio. Ações de empresas mais sensíveis ao ambiente de juros estão entre as que mais estão caindo, entre elas Alcoa (-3,89%), Caterpillar (-2,07%) e Home Depot (-1,92%). Às 16h34 (de Brasília), o índice Dow Jones caía 0,92%, o Nasdaq recuava 1,07% e o Standard & Poor's-500 perdia 0,30%. Os preços dos títulos do Tesouro dos EUA continuam em queda, com correspondente alta nos juros. A incerteza sobre a perspectiva da política monetária do Fed (o banco central dos Estados Unidos) está pressionando principalmente os preços dos juros dos títulos norte-americanos de prazos mais longos, comentou Christopher Sullivan, da United Nations Federal Credit Union. "Não está claro como determinar o futuro da política de juros, e as pessoas estão embutindo um prêmio de risco maior", acrescentou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.