Bolsas dos EUA fecham em baixa com realização de lucros

As bolsas de Nova York fecharam em leve baixa e próximas da estabilidade nesta segunda-feira, em um movimento de correção após a sequência de recordes de fechamento na semana passada. Dados bons da economia americana, divulgados hoje, deram força temporária aos índices acionários, mas eles se mantiveram no vermelho.

STEFÂNIA AKEL, COM INFORMAÇÕES DA DOW JONES NEWSWIRES, Agência Estado

23 de junho de 2014 | 18h37

O Dow Jones fechou em baixa de 9,82 pontos (0,06%), aos 16.937,26 pontos. O S&P 500 recuou 0,26 ponto (0,01%), para 1.962,61 pontos. Já o Nasdaq encerrou com ganho de 0,64 ponto (0,01%), aos 4.368,68 pontos, migrando para o terreno positivo nos últimos minutos da sessão.

Na sexta-feira, o S&P 500 registrou seu terceiro recorde de fechamento consecutivo e o 22º do ano. No acumulado de 2014, o índice tem alta de 6,1% e o Dow Jones tem ganho de 2,1%.

Entre os números publicados hoje, o índice dos gerentes de compras (PMI, na sigla em inglês) industrial dos EUA subiu para 57,5 em junho, de 56,4 em maio, segundo dados preliminares da Markit, o que marcou o nível mais alto desde maio de 2010. Além disso, as vendas de moradias usadas e o índice de atividade nacional do Federal Reserve de Chicago vieram acima do esperado.

"Tivemos um noticiário de fusões e alguns dados econômicos bons, mas isso não foi suficiente para fazer o mercado se importar", disse Michael Antonelli, trader da Robert W. Baird.

No noticiário corporativo, as ações da Micros Systems subiram 3,36% depois de o Wall Street Journal reportar que a Oracle está próxima de fechar um acordo para comprar a companhia de software por cerca de US$ 5 bilhões. O papel da Oracle ganhou 0,66%.

Na Europa, dados decepcionantes de atividade da zona do euro prevaleceram sobre a notícia de que a indústria chinesa voltou a se expandir e as bolsas da região fecharam em baixa.

Tudo o que sabemos sobre:
EUAbolsas

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.