Bolsas dos EUA fecham em queda nesta terça

As bolsas dos EUA fecharam em queda nesta terça-feira, à medida que os mercados fizeram uma pausa no recente rali para máximas recordes, enquanto os investidores avaliavam dados econômicos divulgados no país recentemente e as contínuas incertezas em torno da Ucrânia. Após operarem com pouca oscilação na maior parte da sessão, uma recuo de fim de tarde levou os índices para o menores patamares do dia antes de se recuperarem ligeiramente.

Agencia Estado

11 de março de 2014 | 18h05

O Dow Jones terminou com baixa de 67 pontos, ou 0,41%, em 16.351 pontos. O S&P-500 recuou 9 pontos, ou 0,51%, e fechou em 1.867 pontos. O Nasdaq caiu 27 pontos, ou 0,63%, e fecha em 4.307 pontos. Embora o S&P-500 esteja batendo máximas e o sentimento dos investidores seja de alta, traders disseram que os investidores de longo prazo não têm feito movimentos significativos nas bolsas. O declínio de hoje ocorreu diante do fraco volume de negócios, e não foi baseado em notícias, destacaram.

O diretor de negociação de ações da Wedbush Securities, Ian Winer, disse que não aconteceu nada no mercado que indique que o enfraquecimento da tarde não tenha sido resultado de "giro típico de mercado". Já o estrategista de investimentos da Pioneer Investments, Sam Wardwell, afirmou que, embora a situação na Ucrânia continue a ser um risco de queda, a melhora contínua na economia dos EUA deve apoiar novos ganhos nas bolsas.

No fronte econômico, o índice de otimismo das pequenas empresas norte-americanas caiu para 91,4 em fevereiro, de 94,1 em janeiro, ficando abaixo das expectativas dos analistas. Em um comunicado separado, o Departamento do Comércio afirmou que os estoques no atacado nos EUA subiram 0,6% em janeiro ante dezembro, superando a previsão de economistas de alta de 0,4%. Já as vendas no atacado caíram 1,9% na mesma comparação, marcando a maior queda desde outubro de 2013. Além disso, a pesquisa conhecida como JOLTS divulgada hoje pelo Escritório de Estatísticas do Trabalho do país, mostrou que EUA abriram 3,974 milhões de postos de trabalho em janeiro, ante 3,914 milhões de vagas em dezembro e 3,693 milhões em janeiro de 2013.

Entre os destaques corporativos, as ações do McDonald''s subiram 3,6%, beneficiadas por comentários do diretor financeiro da empresa, Pete Bensen. Ele disse, em uma conferência, que a companhia estava tentando estabilizar sua operação nos EUA após quatro meses seguidos de queda das vendas no quesito mesmas lojas. Fonte: Dow Jones Newswires.

Tudo o que sabemos sobre:
bolsas de valores

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.