Bolsas e dólar têm reação morna à decisão do Fed

Às 18h02 (de Brasília), o Dow Jones subia 0,25%, o Nasdaq avançava 0,85% e o S&P 500 tinha alta de 0,57%

Gustavo Nicoletta, da Agência Estado,

26 de janeiro de 2011 | 18h08

O dólar, as ações e os juros dos títulos do Tesouro americano (Treasuries) perderam força logo após a divulgação da decisão de política monetária do Federal Reserve (Fed), às 17h15, mas minutos depois voltaram a operar perto dos níveis anteriores ao anúncio, refletindo a falta de novidades no comunicado divulgado pelo banco central norte-americano.

O Fed divulgou que decidiu manter o programa de compras de bônus por unanimidade, mesmo em meio a críticas de três dos quatro novos membros do comitê de política monetária da instituição. A taxa dos Fed Funds foi mantida na faixa de zero a 0,25% e as autoridades reiteraram a expectativa de que eles permaneceram nesse nível por um período prolongado.

A avaliação sobre a inflação foi praticamente a mesma feita na última reunião de política monetária. As autoridades notaram um certo progresso no consumo, afirmando que os gastos das famílias aumentaram no final do ano passado, mas ainda veem a economia sendo pressionada pelo nível elevado de desemprego e pelo aperto no crédito. As empresas continuam relutantes em contratar e o setor de moradia segue deprimido, segundo o comunicado.

Segundo o diretor de estratégia de câmbio para o G-10 do Bank of America Merrill Lynch, Paresh Upadhyaya, o dólar recuou inicialmente diante de uma das poucas surpresas do comunicado, a votação unânime para os juros e o programa de compras de bônus. Ele acrescentou, no entanto, que a moeda norte-americana deve seguir operando no intervalo observado ao longo da sessão, visto que o restante do comunicado não trouxe novidades.

Às 18h02 (de Brasília), o Dow Jones subia 0,25%, o Nasdaq avançava 0,85% e o S&P 500 tinha alta de 0,57%. Antes do anúncio do Fed, o Dow Jones subia 0,23%, o Nasdaq avançava 0,85% e o S&P 500 tinha alta de 0,49%.

Entre os Treasuries, o juro projetado pelas T-Notes de 10 anos operava a 3,422%, de 3,410% antes do Fed. No mercado de câmbio, o euro estava a US$ 1,3682, de US$ 1,3665, enquanto o dólar operava a 82,47 ienes, de 82,50 ienes.

Além disso, os contratos dos Fed Funds - uma referência para os juros futuros nos EUA - reduziram mais as expectativas para um aumento na taxa do banco central norte-americano no final de 2011 e no início de 2012 depois da divulgação da decisão do Fed.

Os contratos dos Fed Funds para fevereiro de 2012, que medem as expectativas para a reunião de janeiro do ano que vem, precificam 76% de chance de um aumento nos juros para 0,5%, de 86% antes da divulgação do comunicado de hoje. Os contratos para janeiro de 2012, que medem as expectativas para a última reunião de 2011, precificam uma chance de 44% de alta nos juros para 0,5%, de 54% antes do anúncio da decisão de hoje. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
bolsasDow JonesNasdaqdólarTreasuries

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.