Bolsas europeias avançam puxadas por ações de bancos

Índice Stoxx Europe 600 registrou alta de 0,72% e encerrou a sessão aos 277,37 pontos

Clarissa Mangueira, da Agência Estado ,

25 de maio de 2011 | 14h56

As principais bolsas europeias fecharam em leve alta hoje, depois que a agência de classificação de risco Fitch afirmou que não prevê qualquer ação de rating (classificação de risco) sobre os bancos alemães em razão de sua exposição à Grécia. O índice Stoxx Europe 600 registrou alta de 0,72% e encerrou a sessão aos 277,37 pontos.

As ações dos bancos subiram. O Commerzbank que, segundo a Fitch, tem a maior exposição em euro à Grécia entre os bancos comerciais, teve elevação de 6,1%.

Natixis subiu 2,4%, BNP Paribas teve alta de 2,2% e Crédit Agricole subiu 2,3%, todos em Paris. Na Itália, Banca Popolare di Milano avançou 3,9%. O Barclays ganhou 2,3% em Londres.

Entre as principais bolsas do continente, o índice FT-100 de Londres subiu 0,20%, para 5.870,14 pontos; o DAX de Frankfurt ganhou 0,28%, para 7.170,94 pontos; e o CAC-40 de Paris avançou 0,31%, para 3.928,99 pontos.

Os papéis do Burberry Group declinaram 1,6%, antes de a companhia divulgar seus resultados trimestrais amanhã.

A Fiat teve alta de 3,3%. O executivo-chefe da montadora, Sergio Marchionne, afirmou que a empresa irá consolidar o Grupo Chrysler na próxima semana, uma vez que se prepara para elevar sua participação na montadora dos EUA em 51% antes de uma eventual oferta pública inicial de ações.

As ações da companhia aérea Deutsche Lufthansa subiram 1,1% com a notícia de que aeroportos localizados no norte da Alemanha começaram a reabrir, após terem sido fechados devido a uma nuvem de cinzas de uma erupção vulcânica na Islândia.

Em Londres, os papéis da International Consolidated Airlines, que foram afetados por cancelamentos ontem, avançaram 1,5%.

A Cable & Wireless Communications caiu 12% na Bolsa de Londres, depois de apresentar uma perspectiva sombria sobre seus negócios no Caribe.

Entre outras bolsas europeias, o índice Ibex-35 de Madri fechou em alta de 1%, aos 10.217,40 pontos; o PSI-20 de Lisboa subiu 0,92%, para 7.665,53 pontos; e o FTSE MIB de Milão avançou 1,13%, para 20.815,73 pontos. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
bolsasEuropaaçõesbancos

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.