Bolsas européias caem, apesar de notícias favoráveis

A expectativa com o índice de preços ao consumidor (CPI) de fevereiro, que será divulgado nos EUA, limita o campo de ação dos investidores também nas bolsas européias, apesar do noticiário corporativo favorável. Às 10h07 (de Brasília), o índice FT-100 da Bolsa de Londres caía 0,10%; o Xetra-DAX, de Frankfurt, recuava 0,21%; e o CAC-40, de Paris, operava em baixa de 0,26%. As ações da rede Casino, que divide o controle do Pão de Açúcar no Brasil, subiram 8%, para o maior nível em um mês, a ? 56,10, na Bolsa de Paris, depois de informar que pretende vender sua participação na rede de supermercados Cora por ? 850 milhões (US$ 1,026 bilhão), como parte de um amplo de desinvestimento de ? 2 bilhões. As ações da Telefónica Móviles também operam em alta na Bolsa de Madri, com a confirmação da proposta da Telefónica de aquisição da participação que ainda não detém na Móviles, por ? 3,5 bilhões. As ações de ambas empresas foram suspensas na Bolsa de Madri e na retomada dos negócios registraram ganho de 1,5%, abaixo dos 6% registrados antes da suspensão. No Brasil, a Telefónica Móviles divide com a Portugal Telecom o controle da Vivo. As ações da siderúrgica Corus igualmente eram destaque de alta na Europa, tendo subido mais de 5% na Bolsa de Londres, com anúncio de venda de suas operações de alumínio e de resultado Ebitda superior ao previsto pelo mercado. Os papéis das montadoras reagiram favoravelmente ao anúncio de aumento de 2,1% nos registros de automóveis, indicador de vendas, em fevereiro na Europa. As vendas da Volkswagen subiram 9,1% e suas ações mantiveram-se estáveis. As vendas da Fiat subiram 11,5%; suas ações ganharam 2,6%; as vendas da Renault caíram 5,7% e seus papéis avançaram 0,5%. As informações são da Dow Jones e agências internacionais.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.