Bolsas europeias caem com alerta sobre rating espanhol

Queda das bolsas, no entanto, foi limitada pela divulgação de indicadores positivos sobre a economia dos EUA

Gustavo Nicoletta, Agência Estado

15 de dezembro de 2010 | 16h13

Os principais índices do mercado de ações da Europa fecharam em baixa, pressionados por receios com o endividamento de alguns governos da zona do euro após a agência de classificação de risco Moody''s ter colocado o rating soberano da Espanha em revisão para possível rebaixamento, citando as necessidades de refinanciamento do país em 2011 e a pressão para recapitalizar os endividados bancos espanhóis.

A queda das bolsas foi limitada pela divulgação de indicadores positivos sobre a economia dos EUA. O índice de atividade do setor de manufatura em Nova York saltou para 10,57 em dezembro, de -11,14 em novembro. Economistas esperavam que o índice subisse para 5. Além disso, a produção industrial norte-americana cresceu 0,4% em novembro, segundo o Federal Reserve (Fed, o banco central dos EUA), aumento levemente maior que o de

0,3% esperado pelos economistas.

O índice pan-europeu Stoxx Europe 600 fechou em baixa de 0,73 ponto, ou 0,26%, aos 276,92 pontos. O índice FTSE 100, da Bolsa de Londres, caiu 9,03 pontos, ou 0,15%, para 5.882,18 pontos. Na Bolsa de Paris, o CAC 40 recuou 22,68 pontos, ou 0,58%, para 3.880,19 pontos. O Xetra DAX, da Bolsa de Frankfurt, fechou em baixa de 11,03 pontos, ou 0,16%, aos 7.016,37 pontos, enquanto o Ibex 35, da Bolsa de Madri, teve perda de 152,90 pontos, ou 1,50%, para 10.009,80 pontos.

As ações do setor financeiro da Espanha tiveram um desempenho particularmente fraco diante do anúncio da Moody''s sobre a nota de classificação de risco (rating) do país. Santander caiu 2,64%, Banco Popular perdeu 1,74% e Bankinter recuou 2,13%. Os bancos franceses também recuaram, em meio a receios sobre a exposição dessas instituições à economia espanhola. Fecharam em baixa Credit Agricole (-2,53%), BNP Paribas (-2,22%), Société Générale (-1,73%) e Natixis (-1,88%).

Em Frankfurt, as ações da Beiersdorf fecharam em baixa de 5,73% após a companhia alertar que a reorganização das despesas afetará as margens de lucro de 2011. Já a Siemens subiu 2,26% após vender uma de suas unidades para a Atos Origin.

O índice ISEQ, da Bolsa de Dublin, subiu 1,96 ponto, ou 0,07%, para 2.840,44 pontos após o Parlamento da Irlanda ter aprovado por uma margem de seis votos uma linha de financiamento de 67,5 bilhões de euros oferecida pela União Europeia e pelo Fundo Monetário Internacional (FMI). A linha é parte do pacote de 85 bilhões de euros destinado a socorrer os bancos e as finanças públicas do país.

Em Atenas, o índice ASE perdeu 16,41 pontos, ou 1,09%, e fechou aos 1.484,99 pontos, em meio a uma nova greve geral no país em protesto às medidas de austeridade fiscal adotadas pelo governo grego. Na Bolsa de Lisboa, o índice PSI 20 caiu 80,61 pontos, ou 1,01%, para 7.889,43 pontos. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
BolsasEuroparatingEspanha

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.