Bolsas européias caem com mineradoras e petrolíferas

A forte retração registrada pelas commodities metálicas e pelo petróleo prejudica o andamento dos papéis de mineradoras e de companhias petrolíferas, que, por sua vez, mantêm as bolsas em queda na Europa. Às 9h26 (de Brasília), o índice FT-100, de Londres, operava em baixa de 0,60%; o índice Xetra-DAX, de Frankfurt, cedia 0,33%; e o CAC-40, de Paris, recuava 0,57%. As ações da BHP Billiton cederam 4,8% e da Rio Tinto caíram 4,3% em Londres, onde as ações da Royal Dutch Shell também eram destaque de baixa. A queda no setor de mineração reflete a desaceleração dos preços do ouro e de outros metais, diante da sinalização de progresso nas negociações de ontem entre o Irã e as Nações Unidas, relacionadas ao programa de enriquecimento de urânio do Irã. O setor de telecomunicações era um dos únicos em alta, graças ao desempenho dos papéis do grupo Vodafone. A companhia disse que pretende lançar um serviço de banda larga para telefonia fixa no Reino Unido antes do final do ano. Os papéis da empresa subiram 0,9%. Paralelamente, os papéis da maior operadora de serviço de celular da Itália, a Telecom Italia, registravam alta de %, com informações de que irá anunciar a venda de sua unidade brasileira TIM. As informações são da Dow Jones.

Agencia Estado,

11 de setembro de 2006 | 09h28

Tudo o que sabemos sobre:
finanças

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.