Bolsas européias caem com novos recordes do petróleo

As bolsas européias fecharam em queda, com as ações sendo pressionadas pelos renovados recordes do petróleo em meio ao aumento da tensão no Oriente Médio e o contínuo declínio da Bolsa de Nova York. O índice DAX Xetra 30, da Bolsa de Frankfurt, caiu 1,9% para 5.422 pontos, enquanto o CAC-40, da Bolsa de Paris, recuou 1,5% para 4.780 pontos, e o índice FTSE 100, da Bolsa de Londres, declinou 1% para 5.707 pontos. Na semana, a Bolsa de Frankfurt acumulou queda de quase 5%, com o alerta de lucro da SAP e alta do petróleo pesando sobre o sentimento do investidor. A queda superior a 100 pontos do índice Dow Jones pelo terceiro pregão consecutivo também pressionou os papéis europeus. Em Londres, o FTSE 100 declinou 3,1% na semana. O setor de mineração foi o principal responsável pela baixa de 1% nesta sexta-feira, enquanto o setor de petróleo, com a BP (+0,31%), deu algum suporte ao índice. Em mineração, BHP Billiton caiu 3%, Rio Tinto declinou 3% e Antofagasta perdeu 2,3%. A siderúrgica Corus, que tinha subido com especulações de que poderia ser comprada pela russa Evraz, hoje apresentou retração de 3,1%. Na Bolsa de Paris, a queda de 1,5% aconteceu com volume reduzido por causa das comemorações do Dia da Bastilha. Os operadores estavam atentos ao encontro marcado para hoje em Detroit entre o executivo-chefe da Renault, Carlos Ghosn, e o presidente da GM, Rick Wagoner, no qual eles deverão discutir uma aliança das empresas. Renault apresentou variação negativa de 1,0% e Peugeot -1,9% após anunciarem fracas vendas na Europa no primeiro semestre. A petroleira Total recuou 0,8%. Em Milão, o índice S&PMib terminou em baixa de 0,92%, em 35.445 pontos. Fiat recuou 3,7% com realização depois de uma tendência positiva. As especulações de aliança entre bancos menores favoreceu o setor (Banca Popolare de Milano +3,27%, Banche Popolare Unite +1,58% e Banca Popolare di Verona e Nova +1,28%). Em Madri, o IBEX-35 perdeu 1,2% para 11.240 pontos. Entre as mais negociadas, Endesa caiu 2% com notícias de que a E.On vai enfrentar duras condições em sua oferta de compra. Entre os bancos, BBVA caiu 1,34% e BSCH terminou em baixa de 1,28%. Na Bolsa de Lisboa, o índice PSI-20 encerrou em queda de 0,6%, em 9.410 pontos. Portugal Telecom teve retração de 0,3%, energia de Portugal -0,3% e Banco Comercial Português caiu 1,3%. As informações são da agência Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.