Bolsas européias caem com temor de desaquecimento nos EUA

Os principais mercados de ações europeus operam em baixa nesta manhã, reagindo à forte queda do índice de atividade industrial divulgado ontem pelo Fed de Filadélfia (EUA), quando as bolsas de Londres, Paris e Frankfurt já haviam fechado. Em Londres, ações de construtoras e de bancos de hipoteca estão entre as mais prejudicadas pelo temor de desaquecimento nos EUA (Persimmon -1,8%, George Wimpey -1,1% e Barrett Developments -1,6%). O banco de investimentos JP Morgan reviu o rating de diversas operadoras de supermercados européias, rebaixando a Tesco e elevando a William Morrison. As ações da primeira cediam 1,4% e as da segunda caíam 2,2%, devolvendo parte da forte alta de ontem. O Morgan Stanley elevou BP e reduziu Shell. A primeira operava estável, enquanto a segunda perdia 0,4%. SABMiller cedia 2,2%, com uma série de dados mostrando que o declínio dos volumes de cerveja vendidos nos EUA está prejudicando sua marca Miller mais do que as outras. A elevação dos preços do petróleo pressiona ações de companhias aéreas, como British Airways (-2%) e fabricantes de automóveis, como Volkswagen, em queda de 1,3% na Alemanha. Na França, Renault cedia 1,4%, com notícias de que as negociações em torno de uma possível aliança com a GM estão paralisadas. A companhia de telecomunicações holandesa KPN caía 1,7%, depois de informar que o governo do país vai vender sua fatia no grupo. As alemãs Adidas-Salomon e Puma avançavam 0,3% e 2,3%, respectivamente, com a expectativa favorável de lucro anunciada pela norte-americana Nike. Às 9h02 (de Brasília), o índice FT-100, da Bolsa de Londres, recuava 0,75%, enquanto o Dax, da Bolsa de Frankfurt, perdia 0,92% e o índice CAC-40, da Bolsa de Paris, cedia 0,91%. As informações são da Dow Jones.

Agencia Estado,

22 de setembro de 2006 | 09h03

Tudo o que sabemos sobre:
finanças

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.