Bolsas européias encerram com ganho, à espera de NY

As bolsas européias fecharam em alta, em dia marcado por notícias sobre empresas e pela expectativa dos mercados em relação à reunião do Federal Reserve (Fed, banco central dos EUA). Entre os destaques do pregão estavam Ericsson, com alta de 2,4% em Estocolmo, depois de elevação de recomendação pelo Citigroup. Em Amsterdã, as ações da rede varejista Ahold subiram 1,38%, em meio a especulações de uma fusão com a Delhaize (cujas ações avançaram 1,80% em Bruxelas). Londres Na Bolsa de Londres, o índice FT-100 encerrou com ganho de 34,4 pontos, ou 0,59%, em 5.866,2 pontos. As ações da operadora de fundos de hedge Man Group subiram 2,41%, refletindo especulações de que a empresa estaria para receber uma oferta de aquisição, possivelmente por parte da Goldman Sachs. As ações do Man Group haviam caído no começo da semana, em reação ao noticiário sobre as perdas da operadora de fundos de hedge norte-americana Amaranth em operações com gás natural. As ações da British Airways avançaram 4,04%, em reação à baixa dos preços do petróleo. As da siderúrgica Corus subiram 2,78%, depois de elevação de recomendação pela Morgan Stanley. As do banco Standard Chartered, que atua na Ásia, tiveram alta de 2,80%, após analistas dizerem que ele não sofrerá impacto significativo com o golpe de Estado na Tailândia. No setor de mineração, as ações da Kazakhmys caíram 3,97%, em reação à queda dos preços dos metais. Paris O índice CAC-40, da Bolsa de Paris, fechou em alta de 76,75 pontos, ou 1,50%, em 5.192,74 pontos. Segundo operadores, o mercado francês acompanhou a abertura positiva das Bolsas dos EUA. As ações do Crédit Agricole subiram 2,85% e as do Societé Générale avançaram 2,41%, em reação ao informe de resultados da Morgan Stanley. As ações da Air France-KLM ganharam 2,58%, reagindo à queda dos preços do petróleo. As da operadora de Bolsas Euronext cederam 1,20%, depois de o executivo-chefe da Borsa Italiana, Massimo Capuano, propor uma fusão com a Euronext e a Deutsche Börse. No setor de tecnologia aeroespacial e militar, as ações da EADS operaram boa parte do dia em queda, depois de a russa Aeroflot dizer que vai dividir sua próxima encomenda de aviões entre a companhia européia e a Boeing (o jornal Les Echos também falou em novas demoras no projeto do jato Airbus A380); no final do pregão, elas se recuperaram, fechando em alta de 0,35%. Frankfurt A Bolsa de Frankfurt terminou o dia com o índice Xetra-DAX em alta de 80,92 pontos, ou 1,38%, em 5.954,38 pontos. "O mercado foi beneficiado por um movimento de cobertura de posições em Nova York", disse um operador. As ações da SAP, do setor de software, subiram 2,33% em reação ao informe de resultados da concorrente norte-americana Oracle. As da Deutsche Telekom avançaram 3,16%, em recuperação técnica. As da Deutsche Börse recuaram 0,14%, em reação às declarações do CEO da Bolsa Italiana. As da indústria de pneus Continental tiveram valorização de 2,30%, depois de a empresa anunciar que rejeitou uma oferta de aquisição. Milão Na Bolsa de Milão, o índice S&P-Mib fechou em alta de 409 pontos, ou 1,09%, em 38.088 pontos. Operadores destacaram o desempenho do setor bancário, em meio a especulações de mais fusões e aquisições (Banca Monte dei Paschi di Siena +2,42%, Capitalia +1,95%). As ações da Telecom Italia avançaram 1,80%, com o mercado na expectativa de um pronunciamento do ministro italiano das Comunicações no Parlamento do país sobre o recente anúncio de reestruturação na empresa. Madri O índice Ibex-35, da Bolsa de Madri, encerrou com valorização de 185,20 pontos, ou 1,51%, em 12.426,10 pontos. O nível de fechamento é o mais alto dos últimos seis anos. Apenas duas das 35 componentes do índice caíram: as ações da Metrovacesa perderam 0,64%, na véspera de sua remoção do Ibex; as da Inditex recuaram 1,73%, em reação a seu informe de resultados. Entre os destaques do pregão estavam blue chips (empresas com ações de primeira linha) como Telefónica, que ganhou 2,00%, BBVA, 2,08%, e BSCH, 1,47%. Os analistas da Norbolsa disseram que o Ibex tem níveis de resistência em 12.600 e 12.800 pontos e de suporte em 12.196 pontos. Lisboa Na Bolsa de Lisboa, o índice PSI-20 fechou em alta de 30,70 pontos (0,31%), em 10.069,12 pontos. As ações da SonaeCom subiram 1,73%, e as da Sonae SGPS avançaram 0,74%, com o mercado esperando para amanhã uma decisão favorável das autoridades antitruste sobre a proposta de aquisição da Portugal Telecom (cujas ações avançaram 0,61%). As informações são da Dow Jones.

Agencia Estado,

20 de setembro de 2006 | 14h37

Tudo o que sabemos sobre:
finanças

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.