Bolsas européias encerram em alta com mineradoras

As principais bolsas européias fecharam em alta com os ganhos das ações de empresas do setor de mineração, montadoras e aviação comercial compensando as perdas de empresas imobiliárias e declínio dos lucros de farmacêuticas e bancos. Entre os destaques, as ações da BHP Billiton e Rio Tinto subiram respectivamente 2,6% e 2,5%, na Bolsa londrina, impulsionadas pelas especulações de que ambas podem fazer ofertas independentes pela norte-americana Alcoa, o que alimentou as esperanças de continuidade no movimento de consolidação do setor. As ações da montadora alemã Porsche subiram 4% com os rumores de que a regra limitando o direito ao voto na Volkswagen será revogada. Os papéis da companhia aérea britânica Ryanair Holdings ganharam 2,9% após a empresa ter sido aceita no índice Nasdaq 100. Sobre o setor imobiliário pesou o declínio de 38% do lucro pré impostos da British Land para 381 milhões de libras. As ações da British Land caíram 3,6%, as da Land Securities recuaram 1,3% e as da Liberty Internacional fecharam em queda de 2,7%. Entre os bancos, as ações da UBS caíram 1,7% depois de ter reportado uma queda de 47% no lucro registrado no quarto trimestre, com os analistas observando que a elevação dos custos permanece sendo uma preocupação. Londres Na Bolsa de Londres, o índice FTSE-100 fechou em alta de 28,3 pontos, ou 0,45%, em 6.381,8 pontos. As especulações envolvendo a BHP e a Rio Tinto deram impulso às ações de outras mineradoras: Xstrata avançou 2%, Vedanta Resources subiu 1,3% e Antofagasta ganhou 3,3%. Paris O índice CAC-40, da Bolsa de Paris, encerrou o dia com ganho de 38,74 pontos, ou 0,69%, em 5.682,69 pontos. As ações do Carrefour subiram 3,9% após o presidente da rede de supermercados ter afirmado que espera crescimento mais forte em 2007. Entre as quedas, destaque para as ações da Sanofi-Aventis, que perderam 1,5% em reação à divulgação de resultados trimestrais decepcionantes. A empresa afirmou que seu lucro líquido recuou 4,6% para 1,38 bilhão de euros (US$ 1,79 bilhão). Frankfurt Na Bolsa de Frankfurt, o índice Xetra-DAX terminou o dia com valorização de 35,89 pontos, ou 0,52%, em 6.895,34 pontos. As ações da ThyssenKrupp fecharam estáveis depois de informar que seu lucro líquido no primeiro trimestre fiscal subiu para 661 milhões de euros, de 255 milhões de euros de igual período do ano anterior. Madri O índice Ibex-35, da Bolsa de Madri, fechou com acréscimo de 55,6 pontos, ou 0,38%, em 14.824,6 pontos. Os ganhos modestos dos bancos deram impulso ao índice. As ações do BBVA subiram 0,6% e as do Santander ganharam 0,97%. As altas foram lideradas pela Ibéria com a expectativa da divulgação dos dados do tráfego aéreo em janeiro. Já as ações da Telefónica perderam 0,1%, ainda pressionadas pelo anúncio de que a companhia está estudando a compra de participação na Telecom Itália. Lisboa Na Bolsa de Lisboa, o índice PSI-20 encerrou em queda de 39,57 pontos, ou 0,33%, em 11.807,52 pontos. Destaque para as quedas da Energias de Portugal (-1%), Galp (-1,5%) e Banco Comercial Português (-1,1%). Segundo um operador, as ações do BCP estão sendo prejudicadas com a falta de avanço em sua oferta pelo Banco Português de Investimento. Entre as altas, as ações da Sonae SGPS ganharam 1,2%, após o Institutional Shareholder Services, uma consultoria independente, ter recomendado a oferta da Sonae pela Portugal Telecom. As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.