Bolsas européias encerram em alta, exceto Lisboa

A Bolsa de Paris fechou com o índice CAC-40 em alta de 16,98 pontos (0,32%), em 5.252,32 pontos. O número está muito próximo da máxima do ano, de 5.255 pontos, alcançada em 3 de abril. Operadores disseram que o mercado foi impulsionado pelo otimismo quanto aos resultados das empresas francesas no primeiro trimestre. As ações da Peugeot-Citroën, que divulga resultados nesta quinta-feira, subiram 3,47%. As da France Telecom avançaram 1,47%. As da Lafarge subiram 1,84%, depois de uma elevação de recomendação pelos analistas do Deutsche Bank. As da STMicroelectronics operaram boa parte do pregão em alta, em reação a seu informe de resultados, mas reverteram a direção no fim do pregão e fecharam em queda de 3,88%. As da Casino Guichard-Perrachon, que havia divulgado resultados ontem, caíram 4,24%. Na Bolsa de Londres, o índice FT-100 encerrou com ganho de 17,7 pontos (0,29%), em 6.104,3 pontos. Os destaques do pregão foram Amvescap, do setor financeiro, com alta de 8,71%, depois de a empresa divulgar resultados, e Centrica, do setor de gás natural, com ganho de 1,65%, depois de o primeiro-ministro Tony Blair dizer que não apoiará nenhuma legislação para impedir a compra da companhia pela Gazprom, da Rússia. As ações da seguradora Legal & General subiram 0,53%, em reação a seu informe de vendas, o que beneficiou outras ações do setor (Friends Provident +2,30%, Royal & Sun Alliance +1,45%). As da operadora de usinas nucleares British Energy caíram 4,62%, no 20º aniversário do acidente da usina ucraniana de Chernobyl. Na Bolsa de Frankfurt, o índice Xetra-DAX avançou 28,32 pontos (0,47%), em 6.107,12 pontos. Segundo operadores, o mercado alemão foi influenciado pela abertura positiva das Bolsas dos EUA. "É fantástico como o mercado está reagindo positivamente aos indicadores fortes que têm sido divulgados nos EUA. Surpreendentemente, eles não parecem estar provocando grandes preocupações quanto à inflação", comentou um operador. Para ele, do ponto de vista técnico, caso o DAX supere os 6.120 pontos nos próximos dias, isso abrirá caminho para que o índice suba para 6.304 pontos nas próximas semanas; o nível de suporte estaria em 6.050 pontos. As ações da Linde subiram 5,02%, depois de a empresa divulgar resultados; as da Siemens, que divulga resultados nesta quinta-feira, avançaram 2,32%. Entre as empresas que também divulgam resultados nesta quinta-feira estão ainda DaimlerChrysler (+1,90% hoje), Bayer (+1,14%) e Altana (+0,70%). Na Bolsa de Milão, o índice S&P-Mib fechou em alta de 263 pontos (0,69%), em 38.341 pontos, reagindo à abertura positiva das Bolsas norte-americanas. As ações do grupo L'Espresso, do setor de mídia, subiram 3,73%, em reação a seu informe de resultados. As da Capitalia, do setor financeiro, avançaram 2,47%, em meio a especulações de que a empresa poderá ser comprada pelo ABN Amro (o banco holandês, que já controla 8% da Capitalia, recusou-se a comentar os rumores). As ações da Luxottica, que divulga resultados nesta quinta-feira, subiram 2,07%. Operadores disseram que um evento de destaque nesta quinta-feira será a oferta pública inicial de ações da Saras, do setor de petróleo. Na Bolsa de Madri, o índice Ibex-35 encerrou com ganho de 5,10 pontos (0,04%), em 11.925,60 pontos. O mercado espanhol operou "de lado", com a reação positiva a informes de resultados sendo contrabalançada pela realização de lucros, de acordo com operadores. As ações da Metrovacesa caíram 1,70%, na ausência de novidades sobre a oferta da Sacresa por uma participação de 20% na companhia. As do banco BBVA recuaram 0,23%, devido à realização de lucros, depois da divulgação de seus resultados do primeiro trimestre. Entre as ações de empresas que divulgarão resultados nesta quinta-feira, as da Iberdrola subiram 0,67% e as da Antena 3 caíram 0,91%. Na Bolsa de Lisboa, o índice PSI-20 teve baixa de 13,95 pontos (0,14%), para 10.167,02 pontos. As ações do Banco Comercial Português, que havia divulgado resultados na segunda-feira, recuaram 0,40%. As da Energias de Portugal subiram 0,63% e as da Portugal Telecom recuaram 0,20%. As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.