Bolsas européias encerram quinta-feira com perdas

As principais Bolsas européias fecharam em queda nesta quinta-feira. Operadores disseram que a reação positiva dos investidores a informes de resultados de empresas como Nokia e Siemens não foi suficiente para contrabalançar as quedas das ações dos setores químico e automotivo. Em Estocolmo, os papéis da Nokia subiram 5,05%, em reação a seu informe de resultados; a empresa também pediu para deixar de ser listada na Bolsa de Estocolmo a partir de 1º de junho; as ações continuarão a ser negociadas na Bolsa Nórdica OMX e em Helsinki, Frankfurt e Nova York. Milão Em Milão, onde o índice S&P-Mib recuou 0,26%, as ações da Fiat caíram 1,62%, depois de a montadora divulgar resultados; as ações da Telecom Italia recuaram 1,02%, após rebaixamento pelo Deutsche Bank. "O desempenho dos mercados hoje foi determinado por notícias, e não pelo humor de uma maneira geral. Companhias como Nokia estão determinando o sentimento do mercado. Além disso, a Siemens divulgou resultados melhores do que se esperava", disse Heino Ruland, chefe de pesquisa da Steubing em Frankfurt. Londres Na Bolsa de Londres, o índice FT-100 fechou em queda de 45,5 pontos, ou 0,72%, em 6.269,3 pontos. As ações da British Airways caíram 2,52%, depois de o sindicato dos comissários de bordo convocar uma greve de 48 horas para 30 de janeiro. As do Drax Group, do setor de geração de energia elétrica, caíram 3,62%, após rebaixamento de recomendação pelo JP Morgan. As ações do setor farmacêutico também caíram, com os investidores mostrando nervosismo antes da divulgação dos informes de resultados das empresas e em reação ao rebaixamento da recomendação do Crédit Suisse para o setor. No setor químico, as ações da ICI caíram 1,17%. Paris O índice CAC-40, da Bolsa de Paris, fechou em queda de 28,88 pontos, ou 0,51%, em 5.609,20 pontos. No setor automotivo, as ações da Peugeot-Citroën caíram 3,26% e as da Renault recuaram 0,16%. As da Pernod Ricard subiram 6,11% e as da Essilor avançaram 3,42%, depois de as duas empresas divulgarem informes de vendas. As da Lagardère caíram 4,64%, depois de a empresa anunciar mudanças em suas operações do setor de mídia. No setor químico, as ações da Air Liquide caíram 2,63%, em reação a seu informe de vendas. Frankfurt A Bolsa de Frankfurt fechou com o índice Xetra-DAX em queda de 28,79 pontos, ou 0,43%, em 6.719,58 pontos. Operadores disseram que o índice recuou depois da divulgação dos dados de vendas de residências usadas nos EUA. As ações da Siemens subiram 5,95%, em reação a seu informe de resultados e a uma elevação de recomendação pelo JP Morgan. As da Lufthansa caíram 5,64%, refletindo a decepção dos investidores com as projeções oferecidas pela empresa durante uma teleconferência. As da Hochtief subiram 7,1%, em reação a reportagem da Manager Magazine segundo a qual o banco australiano Macquarie pretende comprar a participação de 25% do acionista August von Finck na empresa, como primeiro passo para uma possível divisão da companhia. No setor automotivo, as ações da DaimlerChrysler caíram 2,25%, as da BMW recuaram 1,41%, as da Volkswagen perderam 0,32% e as da Porsche caíram 2,33%. Madri Na Bolsa de Madri, o índice Ibex-35 fechou em baixa de 3,40 pontos, ou 0,02%, em 14.537,30 pontos. Operadores disseram que o índice chegou a cair a 14.490 pontos, devido à realização de lucros, mas recuperou terreno no fim do pregão. As ações da Endesa subiram 1,09%, em meio a indicações de que a alemã E.On terá que pagar caro pelo controle da empresa. As da Gas Natural avançaram 2,12%, em reação a informes de que a francesa Suez pretende adquirir uma participação na empresa. No setor siderúrgico, as ações da Acerinox caíram 3,08%. Lisboa O índice PSI-20, da Bolsa de Lisboa, fechou em queda de 9,51 pontos, ou 0,08%, em 11.537,05 pontos. As ações da Portugal Telecom subiram 0,10%, depois de a diretoria da empresa mudar o sistema de votação nas assembléias de acionistas, abrindo caminho para a aquisição da empresa pela SonaeCom (cujas ações caíram 1,69%). As ações do Banco BPI subiram 0,16%, antes da divulgação de seu informe de resultados. As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.