Bolsas europeias fecham em alta 1ª vez em três sessões

Em Madri, o índice Ibex-35 avançou 3,68%, aos 9.627,60 pontos

Ricardo Gozzi, da Agência Estado,

18 de maio de 2010 | 14h08

As principais bolsas de valores da Europa fecharam em alta pela primeira vez em três sessões puxadas pelas ações de empresas energéticas e de recursos básicos.

No entanto, é possível que o avanço não seja sustentável, uma vez que muitos participantes suspeitam do surgimento de mais notícias ruins vindas da Europa, avalia a CMC Markets.

O índice pan-europeu Stoxx 600 avançou 1,32%, a 251,36 pontos, depois de ter fechado em queda por duas sessões consecutivas.

A elevação dos preços dos contratos futuros de petróleo e de cobre impulsionou as ações do setor de commodities. Os papéis da mineradora de cobre Kazakhmys subiram 1,58% e os da petrolífera Repsol avançaram 2,90%.

Os bancos também recuperaram parte do terreno perdido recentemente por conta da exposição à Grécia e outros países altamente endividados da periferia da zona do euro.

As ações do Société Générale fecharam em alta de 4,74%; as do Santander subiram 6,1%, ajudando o índice Ibex-35, da bolsa de Madri, a avançar 341,50 pontos, ou 3,68%, e fechar em 9.627,60 pontos.

Em outros mercados de países periféricos da zona do euro, o índice PSI-20, da bolsa de Lisboa, avançou 40,01 pontos, ou 0,57%, terminando o pregão em 7.058,65 pontos. Na contramão das demais bolsas europeias, o índice composto ASE, de Atenas, recuou 5,37 pontos, ou 0,33%, fechando em 1.629,24 pontos.

Enquanto isso, o euro era negociado em ligeira queda depois de ontem ter alcançado sua mínima em quatro anos ante o dólar. O euro fraco costuma beneficiar os exportadores europeus e as ações do setor aeroespacial hoje tiveram forte avanço, com a EADS subindo 6,16% e a MTU Aero Engines valorizando-se 6,01%.

"Apesar de o mercado ainda estar concentrado na questão das dívidas soberanas, à parte isto, os 'fundamentos' continuam muito saudáveis", avaliou Ian Scott, estrategista europeu da Nomura.

Entre os principais índices de ações do velho continente, o CAC-40, da bolsa de valores de Paris, teve a maior alta em termos porcentuais. O índice subiu 73,77 pontos, ou 2,08%, encerrando a sessão em 3.617,32 pontos.

Em Frankfurt, o índice Dax avançou 89,01 pontos, ou 1,47%, terminando o dia de negócios em 6.155,93 pontos. O índice FTSE-100, da bolsa de Londres, teve alta de 44,80 pontos, ou 0,85%, fechando o pregão em 5.307,34 pontos, depois de a inflação de abril no Reino Unido ter sido a mais elevada em 17 meses. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
ftsedaxcacmadri

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.