Bolsas europeias fecham em alta após balanços

Ainda com giro reduzido pela falta de pregão nos EUA, os mercados de ações da Europa foram estimulados por resultados empresariais

Andréia Lago, da Agência Estado,

30 Outubro 2012 | 16h48

Os mercados de ações da Europa fecharam em alta generalizada nesta terça-feira, com os investidores assimilando uma nova rodada de resultados empresariais e com os setores financeiro e energético liderando os ganhos depois de resultados bem recebidos do banco suíço UBS e da britânica BP.

O fechamento dos mercados dos Estados Unidos pelo segundo dia seguido devido à passagem da tempestade Sandy pela costa leste, no entanto, reduziu os volumes negociados nos mercados europeus.

Em Londres, a Bolsa fechou em alta de 0,95%, com as ações da BP subindo 4,5% após os investidores comemorarem os resultados da empresa acima do esperado no terceiro trimestre, com anúncio de um aumento de 13% nos dividendos. Os volumes negociados no índice FTSE, em Londres, ficaram 34% abaixo da média móvel de 20 dias devido ao fechamento dos mercados nos EUA. "É uma sessão difícil de avaliar e tudo depende de como as coisas se desenvolvem nos EUA", disse Victoria Clarke, economista da Investec Securities.

O Stoxx Europe 600 subiu 0,9%, fechando a 271,76 pontos. A Bolsa de Paris subiu 1,48% e Frankfurt teve ganhos de 1,13%. Em Milão, o principal indicador subiu 1,12% e, em Lisboa, teve ganho de 0,74%.

O banco suíço UBS registrou um dos maiores ganhos no índice pan-europeu, somando 5,9%, depois de ter anunciado que vai reestruturar sua divisão de investimento em resposta à regulação mais dura e a um clima econômico mais difícil. A instituição financeira confirmou que vai demitir cerca de 10 mil pessoas até 2015, anunciando um prejuízo de 2,2 bilhões de francos suíços (US$ 2,35 bilhões) no terceiro trimestre, mais que o dobro do lucro de 1 bilhão de francos suíços no ano anterior.

As ações do alemão Deutsche Bank AG subiram 4,5% após o banco informar um aumento de 3% no lucro do terceiro trimestre, para 747 milhões de euros (US$ 966,54 milhões), superando as expectativas dos analistas.

Os investidores também estiveram atentos à Espanha, onde dados preliminares mostraram que a economia se contraiu menos do que o esperado no terceiro trimestre, com o PIB encolhendo 0,3%, ligeiramente melhor do que a expectativa de contração de 0,4%. O Ibex 35 subiu 1,4% para 7.833,90 pontos, com as ações do Banco Santander avançando 2,2%.

Entre os dados macroeconômicos que concentraram a atenção, o desemprego da Alemanha subiu mais que o dobro do esperado, com um aumento de 20 mil no número de pessoas sem trabalho em outubro. A taxa de desemprego permaneceu em 6,9%, em linha com as expectativas.

Entre as empresas em foco nesta sessão, as seguradoras se recuperaram das perdas da véspera, quando potenciais danos do furacão Sandy preocuparam os investidores. A Swiss Re subiu 1,1%, a Munich Reinsurance Company ganhou 0,6% e a Zurich Insurance Group AG valorizou-se 0,4%. A alemã Allianz avançou 2,5%, após ter informado na noite passada um aumento no lucro operacional estimado para o total do ano.

Ainda em Frankfurt, a Bayer subiu 1,7% após anunciar a aquisição da norte-americana Schiff Nutrition International por cerca de US$ 1,2 bilhão. As informações são da Dow Jones.

Mais conteúdo sobre:
Bolsas Europa fechamento

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.