Bolsas europeias fecham em alta após discurso de Putin

Presidente da Rússia sinaliza que não deseja dividir a Ucrânia, amenizando tensões sobre a crise no Leste Europeu 

Lucas Hirata, da Agência Estado, com informações da Dow Jones,

18 de março de 2014 | 14h29

Os mercados da ações da Europa fecharam em alta nesta terça-feira, 18, depois que o presidente da Rússia, Vladimir Putin, sinalizou que não deseja dividir a Ucrânia, amenizando tensões sobre a crise no Leste Europeu. O índice Stoxx 600 fechou em alta de 0,63%, aos 327,87 pontos.

Putin assinou um tratado para a anexação da região ucraniana da Crimeia, mas adotou um tom mais conciliatório do que o esperado no pronunciamento que fez horas depois ao Parlamento em Moscou. O líder russo defendeu a legitimidade do referendo da Crimeia, que no fim de semana decidiu se reintegrar à Rússia, mas deixou claro que Moscou não pretende anexar nenhuma outra parte da Ucrânia. Putin disse ainda que pretende defender os habitantes de língua russa na Ucrânia por meios "legais e diplomáticos".

Para analistas, o discurso sugere que o presidente russo não quer a intensificação da crise no Leste Europeu. "O gatilho para a alta foi o anúncio de Putin de que ele não quer uma partição da Ucrânia", disse um trader, ressaltando que a interpretação dos investidores é "que nenhum outro conflito sobre o leste da Ucrânia está se aproximando".

Diante da postura do Kremlin, as bolsas europeias apagaram perdas iniciais e assumiram firme trajetória de alta. Mais cedo, os mercados da Europa haviam sido pressionados pelo índice ZEW de sentimento econômico da Alemanha, que caiu mais que o esperado na leitura deste mês. Entre os indicadores da região, também foram divulgados dados comerciais da zona do euro, que registrou um superávit de 900 milhões de euros em janeiro. As exportações do bloco recuaram 1% ante janeiro de 2013, enquanto as importações caíram 3%.

O índice FTSE, da Bolsa de Londres, avançou 0,56%, para 6605,28 pontos. Em Paris, o índice CAC-40 subiu 0,97%, a 4313,26 pontos, enquanto o DAX, das ações mais negociadas em Frankfurt, ganhou 0,67%, a 9242,55 pontos.

O índice espanhol IBEX 35, de Madri, avançou 0,77%, a 10051,40 pontos. Em Milão, o índice FTSE Mib que fechou com ganho de 0,86%, aos 21038,03 pontos. Em Lisboa, o PSI 20 subiu 0,89%, a 7516,38 pontos.

Tudo o que sabemos sobre:
bolsas de valores

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.