Bolsas européias fecham em alta com baixa do petróleo

As Bolsas européias fecharam em alta, depois da abertura positiva dos mercados norte-americanos e em reação à queda dos preços do petróleo. Os volumes foram reduzidos, por causa do feriado em Londres. Na Bolsa de Paris, o índice CAC-40 fechou em alta de 37,39 pontos (0,73%), em 5.148,52 pontos. A alta foi liderada pelas ações da Peugeot-Citroën, que subiram 2,23%, sem que houvesse notícias específicas sobre a empresa. As da Michelin recuaram 0,38%, devido à realização de lucros, depois de uma semana de altas fortes. As ações do setor de tecnologia tiveram bom desempenho (CapGemini +2,05%, Alcatel +2,04%). No setor de utilidades públicas, as ações da Suez subiram 1,83%, com a aproximação do prazo para a aprovação da fusão da empresa com a Gaz de France (cujas ações avançaram 0,98%). O índice Xetra-DAX, da Bolsa de Frankfurt, fechou em alta de 43,52 pontos (0,75%), em 5.854,99 pontos. Operadores disseram que o movimento de compra acelerou-se no fim do pregão, em reação à queda dos preços do petróleo que acompanhou o rebaixamento do furacão Ernesto à categoria de tempestade tropical; isso permitiu que o DAX superasse o nível de resistência de 5.850 pontos. "Os impulsos locais são poucos e esparsos; por isso, a única referência que temos é o comportamento dos mercados norte-americanos", disse um operador. No setor de tecnologia, as ações da Infineon subiram 2,03%, as da SAP tiveram ganho de 1,54% e as da Epcos avançaram 1,95%. As ações da Lufthansa subiram 2,53%, em reação à baixa dos preços do petróleo. Outros destaques positivos foram Commerzbank (+1,47%) e Deutsche Post (+2,41%). Entre as ações de menor capitalização, o destaque foi Fluxx, com alta de 51%, depois de um tribunal alemão anunciar uma decisão em favor da abertura do mercado de loterias do país. Segundo operadores, amanhã os investidores estarão atentos à pesquisa GfK de confiança na economia alemã, à divulgação da ata da última reunião do Federal Reserve norte-americano e ao informe de resultados da Bayer (cujas ações subiram 0,97% hoje). Na Bolsa de Milão, o índice S&P-Mib fechou em alta de 89 pontos (0,24%), em 37.807 pontos. A confirmação da fusão entre Banca Intesa e San Paolo IMI, no fim de semana, motivou realização de lucros com as ações desses bancos (Intesa -1,50%, San Paolo -1,53%); outras do mesmo setor subiram, com os investidores na expectativa de mais consolidação no setor (Unicredito +1,10%, Banca Popolare Italiana +1%). Operadores disseram que nesta última semana da temporada de férias de verão, os investidores estarão atentos ao anúncio da proposta de Orçamento do governo italiano para 2007. O índice Ibex-35, da Bolsa de Madri, fechou em alta de 73,70 pontos (0,61%), em 12.116,60 pontos, nível mais alto desde março de 2000. A alta foi liderada por ações de empresas menores, como Antena 3 (+2,08%) e Indra (+1,76%). As ações da Sogecable recuaram 0,12%, em reação a informes de que a empresa poderá vender parte do conteúdo de seus serviços de televisão paga. Na Bolsa de Lisboa, o índice PSI-20 fechou em alta de 84,07 pontos (0,85%), em 9.972,55 pontos. As ações da SonaeCom subiram 2,49% e as da Portugal Telecom avançaram 123%, em meio a rumores de que haveria uma oferta pela PT mais alta do que a feita pela SonaeCom. As ações da Cimpor, que divulgaria resultados depois do fechamento, subiram 1,32%. As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.