Bolsas europeias fecham em alta com indicativo de acordo

Índice FT-100 fechou em alta de 46,07 pontos (0,79%), aos 5.899,89 pontos

Cynthia Decloedt, da Agência Estado ,

21 de julho de 2011 | 14h23

Os mercados europeus fecharam o pregão desta quinta-feira em alta, após uma sessão de intensa expectativa com a reunião de emergência da cúpula da zona do euro. As ações dos bancos receberam impulso com a divulgação de alguns detalhes de um acordo que deve ser fechado pelos líderes europeus hoje para resolver a crise da Grécia e azeitar a linha de resgate de países problemáticos da Europa.

O entusiasmo com os relatos, de um comunicado ainda não definitivo do encontro, compensou as perdas sofridas pelos papéis da Ericsson, que desapontou os investidores com seu balanço, e pelo setor de mineração, com o fraco número sobre a atividade industrial chinesa. Na Bolsa de Londres, as ações da Rio Tinto cederam 1% e as da Xstrata caíram 1,1%.

Entre os bancos que mais subiram estiveram o Commerzbank (+9,6%) em Frankfurt, o Société Générale (+6,2%) em Paris e o Barclays (+7,7%) em Londres.

O estrategista chefe de mercado do IG Index, David Jones, disse que o resultado melhor do que o esperado do banco norte-americano Morgan Stanley também influenciou positivamente o setor bancário europeu, ponderando que a alta vista hoje nos papéis pode ter sido excessiva.

Em Londres, o índice FT-100 fechou em alta de 46,07 pontos (0,79%), aos 5.899,89 pontos; enquanto em Frankfurt, o índice Xetra-DAX terminou a sessão com valorização de 72,16 pontos (1%), aos 7.293,52 pontos. Em Paris, o índice CAC-40 fechou em alta de 62,15 pontos (1,66%), aos 3.816,75 pontos.

Em Milão, o índice FTSE-MIB subiu 706,65 pontos (3,76%) e terminou o dia a 19.490,76 pontos; em Madri, o índice IBEX-35 fechou com ganho de 277,10 pontos (2,85%), aos 10.009,90 pontos. O índice PSI-20, da Bolsa de Lisboa, encerrou o pregão em alta de 168,28 pontos (2,47%), aos 6.972,80 pontos. A Bolsa de Atenas fechou com o índice ASE em alta de 30,07 pontos (2,54%), aos 1.214,42 pontos.

As ações da Ericsson caíram 9,7%, após o grupo informar lucro menor do que o esperado no trimestre, refletindo despesas com reestruturação e efeitos da apreciação da moeda sueca.

Já as ações da Nokia subiram 2,5%, embora a empresa tenha registrado prejuízo operacional, com a declaração de que está obtendo progressos em sua reestruturação. As informações são da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.