Bolsas européias fecham em alta com mineradoras

As principais Bolsas da Europa fecharam em alta, com os ganhos das companhias exploradoras de petróleo e metais de base, em repercussão ao desempenho favorável de várias commodities nesta manhã e com os contratos futuros do petróleo ultrapassando a barreira dos US$ 60 por barril. Além disso, os investidores ficaram de olho nas movimentações do euro e da libra esterlina em reação à realização da reunião do G-7 (os sete países mais ricos do mundo) em Essen, na Alemanha. As especulações de que os ministros das Finanças devem abordar o recente enfraquecimento do iene fizeram as moedas européias recuarem. Londres Na Bolsa de Londres, o índice FTSE-100 subiu 36,4 pontos ou 0,57%, em 6.382,8 pontos. Na semana, o FTSE-100 acumulou aumento de 1,14%. As ações da gigante British Petroleum subiram 0,6% com o petróleo em alta e os papéis da Cairn Energy ganharam 0,1%. Entre as mineradoras, as ações da BHP Billiton subiram 1,6% e as da Rio Tinto ganharam 0,15%. Destaque ainda para os ganhos da farmacêutica GlaxoSmithKline, que avançou 2% e da Rolls Royce, que ganhou 3%. Fora do índice principal, as ações do grupo de serviços de transporte FirstGroup subiram 6,2% em reação à compra da Laidlaw International, maior operadora de ônibus escolares da América do Norte, por US$ 3,6 bilhões. Paris O índice CAC-40, da Bolsa de Paris, avançou 27,35 pontos ou 0,48%, e, 5.692,45 pontos. Na semana, o CAC acumula elevação de 0,27%. As ações da operadora de telefone Bouygues tiveram aumento de 1,7% e as da Peugeot-Citroën ganharam 1,5%, recuperando parte das perdas dos últimos dias. As quedas foram lideradas pela European Aeronautic Defence and Space (EADS), que cederam 1,6% após a DaimlerChrysler anunciar redução na participação da companhia de 22,5% para 15%. As ações da Sanofi-Aventis perderam 0,4% com a rejeição do pedido de patente do Lovenox nos EUA. Frankfurt Na Bolsa de Frankfurt, o índice Xetra-DAX fechou com ganho de 34,38 pontos ou 0,50%, em 6.911,11 pontos. Na semana, o DAX acumulou alta de 0,37%. As ações da DaimlerChrysler avançaram 3,2% em reação à redução na participação da EADS, o que deve gerar um fluxo de caixa da ordem de 1,5 bilhão de euro (US$ 1,96 bilhão) em 2007. As ações da E.On caíram 0,5% com realização de lucros, segundo um trader. Madri O índice Ibex-35, da Bolsa de Madri, encerrou com elevação de 49,5 pontos ou 0,33%, em 14.875,50 pontos. Na semana, o Ibex acumulou alta de 1,67%. As ações da imobiliária Metrovacesa lideraram a queda e recuaram 1,8% e sua negociação foi suspensa devido aos rumores, negados posteriormente, de que a imobiliária Sacresa estaria planejando fazer uma oferta pela Metrovacesa. Destaque para as ações da fabricante de turbinas de energia eólica Gamesa, que ganharam 3,7% em reação a rumores de que a agência reguladora de energia da Espanha apresentou ao governo um novo projeto de lei para o setor de energia renovável. As ações da Telefônica avançaram 0,2%. Lisboa Na Bolsa de Lisboa, o índice PSI-20 fechou em alta de 82,96 pontos ou 0,70%, em 11.888,25 pontos. Na semana, o PSI acumulou alta de 2,25%. As ações da Galp Energia subiram 1,4% com o anúncio feito ontem da descoberta de novos poços campos de petróleo em águas profundas na Angola. As ações da Portugal Telecom perderam 0,6%, um dia depois da divulgação dos lucros trimestrais da empresa. O lucro cresceu 32,5% em 2006, para 866,8 milhões de euros (US$ 1,12 bilhão). As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.