Bolsas européias fecham em alta, com NY no positivo

As Bolsas européias encerraram o dia com ganho. Segundo operadores, a abertura positiva das Bolsas dos EUA e as altas das ações dos setores de tecnologia e automotivo contrabalançaram as reações negativas a alguns informes de resultados de empresas, entre elas a Swisscom (cujas ações caíram 2,1% em Zurique). Comentando as reações dos mercados à decisão de política monetária anunciada ontem pelo Federal Reserve (Fed, banco central dos EUA), os analistas da HVB Corporates & Markets disseram que "o básico para as ações é que um fator importante de restrição aos ganhos nos EUA ao longo dos últimos dois anos está para ser eliminado, embora o início de um ciclo positivo de liquidez ainda esteja por vir". ING Group, Aegon (Holanda), Fortis (Bélgica/Holanda) e Mövenpick (Suíça) divulgam resultados amanhã. Na Bolsa de Londres, o índice FT-100 fechou em alta de 42,4 pontos (0,73%), em 5.860,5 pontos. As ações da British Airways, que tiveram seu preço-alvo elevado pelos analistas do UBS, subiram 3,11%. As da rede de televisão ITV, que divulgou informe de resultados, subiram 4,33%. As ações do setor de mineração caíram, diante da continuidade da greve na mina de cobre Escondida, no Chile, que tem como acionista majoritária a BHP Billiton (-0,90%) e entre os minoritários a Rio Tinto (-1,02%); as da Xstrata recuaram 1,22%, depois de a canadense Falconbridge aprovar sua oferta de aquisição. As ações da seguradora Aviva, que também divulgou informe de resultados, caíram 1,91%. No setor de telecomunicações, as ações da Vodafone subiram 1,30% e as da BT avançaram 2,57%. Entre as empresas que divulgam resultados amanhã, os destaques são Royal & Sun Alliance e Spirent Communications. O índice CAC-40, da Bolsa de Paris, terminou o dia com valorização de 57,20 pontos (1,15%), em 5.025,15 pontos, acima do nível psicologicamente importante dos 5 mil pontos. As ações do setor de tecnologia estavam entre as que mais subiram, em reação ao informe de resultados da norte-americana Cisco Systems (Alcatel +2.81%, Alstom +2,77%, CapGemini +2,17%, STMicroelectronics +1,89%). As do setor automotivo também tiveram bom desempenho (Peugeot-Citroën +2,15%, Renault +2,13%, Michelin +2,83%). As ações do Societé Générale subiram 2,17%, em meio a novas especulações sobre o possível surgimento de uma oferta para a aquisição do banco. No setor farmacêutico, os papéis da Sanofi-Aventis caíram 1,01%, influenciados pela notícia da aprovação de um genérico que vai concorrer com seu anticoagulante Plavix. Na Bolsa de Frankfurt, o índice Xetra-DAX fechou com ganho de 50,89 pontos (0,90%), em 5.702,81 pontos. Um operador observou que a falta de indicadores econômicos alemães levou os investidores a focalizarem suas atenções em ações individuais e em informes de resultados de empresas. A alta foi liderada pelas ações da Volkswagen, que subiram 3,22%, reagindo a informes de que a Porsche estaria comprando ações da VW no mercado; os papéis da Porsche subiram 2,15%. Ainda no setor automotivo, as ações da BMW subiram 1,32%, as da DaimlerChrysler avançaram 1,78% e as da indústria de pneus Continental tiveram uma alta de 2,96%. Em reação a informes de resultados, as ações do Commerzbank caíram 8,39%, as da Karstadt Quelle perderam 17,19%¨e as da Adidas subiram 2,66%. No setor de tecnologia, as ações da Siemens subiram 1,71% e as da Infineon avançaram 1,69%. Amanhã o mercado estará atento aos informes de resultados de Deutsche Telekom, RWE, West LB e TUI. O índice S&P-Mib, da Bolsa de Milão, encerrou com elevação de 218 pontos (0,60%), em 36.851 pontos. As ações da Alitalia subiram 2,92%, respondendo a informe de que a empresa decidiu vender parte de seu patrimônio imobiliário. Os papéis dos setores de telecomunicações e mídia subiram, devido à expectativa de que um acordo sobre conteúdo com a News Corp. seja anunciado em breve (Telecom Italia +1,75%, Telecom Italia Media +0,83%, Pirelli +2,90%). As ações da Saras, do setor de refino de petróleo, caíram 5,91%, em reação a seu informe de resultados. Outro destaque do pregão foi o clube de futebol AS Roma, cujas ações subiram 12,96%. Na Bolsa de Madri, o índice Ibex-35 fechou em alta de 77,60 pontos (0,66%), em 11.911,60 pontos. As ações dos bancos subiram, depois de os analistas da Lehman Brothers elevarem os preços-alvos para o setor (BSCH +0,85%, BBVA +1,14%). As ações da Metrovacesa, do setor imobiliário, caíram 1,86%, depois de um tribunal espanhol anunciar que decidirá até setembro sobre a tentativa da Sacresa de bloquear uma oferta para a aquisição de uma participação de 26% na empresa. O índice PSI-20, da Bolsa de Lisboa, fechou em alta de 45,49 pontos (0,47%), em 9.819,20 pontos. As ações do banco Comercial Português subiram 0,90%, as da Energias de Portugal avançaram 0,63% e as da Portugal Telecom fecharam em alta de 0,51%. As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.