Bolsas européias fecham em alta com petróleo e metais

As principais bolsas européias fecharam com forte aumento, ajudado pelos ganhos dos produtores de commodities, com os investidores voltando ao setor com a recuperação dos preços dos metais e do petróleo. As altas foram acentuadas após os anúncios das decisões já esperadas do Banco Central Europeu (BCE) de elevar a taxa de juros de 3,50% para 3,75% ao ano e do Banco da Inglaterra de manter a taxa de juros inalterada em 5,25% ao ano. "Não há dúvida que as taxas estão subindo, mas isso é um sinal de que as economias estão fortes tanto na zona do euro quanto no Reino Unido", disse o estrategista do ABN Amro, Ian Richards. Londres Na Bolsa de Londres, o índice FTSE-100 subiu 71,2 pontos ou 1,16%, em 6.227,7 pontos. Entre as mineradoras, destaque para as altas da Vedanta Resources, Antofagasta, Xstrata e Kazakhmys. Já a British Petroleum teve avanço de 1,6%. No setor de seguros, as ações da Royal & Sun Alliance ganharam 1,3% por conta do anúncio de aumento de 24% em seu dividendo e aumento de 5% no lucro operacional antes de impostos. Paris O índice CAC-40, da Bolsa de Paris, encerrou com elevação de 69,19 pontos ou 1,27%, em 5.524,26 pontos. Os papéis da Suez tiveram expansão de 2,3%, após anunciar crescimento de 43,5% no lucro de 2006 para 3,61 bilhões de euros (US$ 4,75 bilhões) graças aos preços de energia mais altos. As ações da companhia de serviços ambientais Veolia ganharam 2% em reação ao anúncio de crescimento de 21,9% no lucro de 2006, para 758,7 milhões de euros (US$ 997 milhões). Frankurt Na Bolsa de Frankfurt, o índice Xetra-DAX terminou com variação positiva de 1,44% ou 95,48 pontos, em 6.713,23 pontos. Os papéis da farmacêutica e química Bayer apresentaram aceleração de 3,76% com a elevação na recomendação do UBS de neutra para compra. Deutsche Bank ganhou 2,4% após o JP Morgan aumentar a recomendação dos bancos de investimento europeus de underweight para neutra, afirmando que o impacto das hipotecas subprime (de alto risco) será limitado e que os mercados de crédito continuam eficientes. Madri O índice Ibex-35, da Bolsa de Madri, fechou em alta de 281,3 pontos ou 2,02%, em 14.194 pontos. Destaque para as ações da Telefónica, que subiram 2,8%, e do Santander, que ganharam 1,9%. As ações da empresa do setor de construção civil Sacyr avançaram 6,2% com a especulação sobre uma fusão entre Repsol, Gas Natural e Union Fenosa. A Sacyr possui 20% de participação na Repsol e, segundo um operador, "uma fusão entre as três companhias seria muito difícil, mas a Sacyr seria uma das grandes beneficiárias". Repsol subiu 2,10%, Gas Natural ganhou 0,77% e Union Fenosa avançou 1,61%, mas as três companhias não comentaram os rumores. Lisboa Na Bolsa de Lisboa, o índice PSI-20 terminou com aceleração de 107,07 pontos ou 0,93%, em 11.611,53 pontos, a máxima do dia. Os papéis do Banco Português de Investimentos avançaram 4% e as do Banco Comercial Português tiveram alta de 2,6%, enquanto Sonaecom ganhou 3,2%, Portugal Telecom subiu 0,6% e PT Multimedia encerrou em +1,9%. As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.