Bolsas europeias fecham em alta e Frankfurt renova recorde

O índice pan-europeu Stoxx 600 subiu 0,79% nesta sexta, fechando a 318,47 pontos. No acumulado da semana, a alta foi de 2,20%

Agencia Estado

18 de outubro de 2013 | 13h40

As bolsas da Europa fecharam em alta nesta sexta-feira, 18, impulsionadas por dados positivos sobre a economia da China, incluindo o PIB do país no terceiro trimestre. Em um dia de agenda esvaziada no continente e também nos EUA, alguns balanços corporativos animaram os investidores, o que levou a Bolsa de Frankfurt a fechar em um novo recorde. O índice pan-europeu Stoxx 600 subiu 0,79%, fechando a 318,47 pontos. No acumulado da semana, a alta foi de 2,20%.

O Produto Interno Bruto (PIB) chinês cresceu no ritmo mais intenso do ano no trimestre passado, avançando 7,8% ante igual período de 2012, o que representa uma aceleração em relação ao crescimento de 7,5% registrado no segundo trimestre de 2013. O resultado confirmou as expectativas. Contudo, os dados anuais de setembro sobre produção industrial (+10,2%) e vendas no varejo (+13,3%) já sugerem que a atividade econômica chinesa pode voltar a perder um pouco de força nesta reta final do ano.

"Agora que o problema no Congresso dos EUA está fora do caminho, os mercados vão focar em dois assuntos muito importantes. Primeiro, que a economia global está melhorando, o que foi evidenciado pelos dados da China. Segundo, que existe um grande fluxo de dinheiro, e esses recursos estão indo para as ações", comenta Philippe Gijsels, diretor de pesquisa do BNP Paribas. A alta das bolsas em Nova York também ajudou os mercados europeus, após o índice S&P 500 fechar em um novo recorde na quinta.

Nesse cenário, o índice DAX, da Bolsa de Frankfurt, ganhou 53,12 pontos (0,60%), terminando no patamar inédito de 8.865,10 pontos. Na semana, a alta foi de 1,61%. Os bancos tiveram um bom desempenho, com destaque para Commerzbank, com alta de 2,50%, e Deutsche Bank, que registrou valorização de 0,94%.

Em Paris, o índice CAC-40 avançou 46,39 pontos (1,09%), fechando a 4.286,03 pontos. No resultado semanal houve avanço de 1,57%. Hoje a L''Oreal subiu 3,57%, após a Shiseido ter informado que iniciou conversas para vender duas unidades de cosméticos para a rival francesa. A rede de hotéis Accor avançou 4,04%, após divulgar um balanço positivo na noite de ontem.

Na Bolsa de Londres, o índice FTSE teve alta de 46,42 pontos (0,71%), encerrando a sessão a 6.622,58 pontos. No acumulado da semana o indicador ganhou 2,09%. As mineradoras tiveram um dia fraco, após a Anglo American divulgar que sua produção de minério de ferro caiu no terceiro trimestre, apesar da alta na produção de cobre, diamante e níquel. A Anglo caiu 1,35%, a Rio Tinto ganhou 0,89% e a BHP Billiton avançou 0,95%. A seguradora Prudential saltou 4,12%, depois dos resultados positivos da rival asiática AIA.

O índice FTSE-Mib, da Bolsa de Milão, subiu 72,92 pontos (0,38%), para 19.271,02 pontos. Na semana, a alta foi de 2,14%. Em Madri, o índice IBEX teve ganho de 83,80 pontos (0,84%), a 10.001,80 pontos. O resultado semanal ficou positivo em 3,45%. Na Bolsa de Lisboa, o índice PSI-20 se recuperou no final e subiu 6,00 pontos (0,09%), a 6.346,20 pontos. O ganho na semana ficou em 2,61%. Fonte: Dow Jones Newswires.

Tudo o que sabemos sobre:
Bolsas de Valores

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.