Bolsas européias fecham em alta, mas com volume fraco

As principais Bolsas européias encerraram com ganho. Por causa do feriado nos EUA, contudo, os volumes foram reduzidos. Segundo operadores, os mercados foram beneficiados pelo fechamento em alta das Bolsas norte-americanas na sexta-feira. Os destaques do dia foram o bom desempenho das ações do setor de mineração, informes de resultados de empresas e notícias de fusões e aquisições. Na Bolsa de Londres, o índice FT-100 fechou em alta de 57,7 pontos (0,59%), em 5.986,6 pontos. As ações do setor de mineração subiram (Anglo American +3,09%, Antofagasta +2,48%, BHP Billiton +2,78%, Lonmin +2,46%, Rio Tinto +3,35%, Xstrata +1,44%). "O setor de mineração está posicionado para mais ganhos, depois das quedas fortes que vimos em maio", comentou um analista da Numis Securities. No setor bancário, as ações do Bradford & Bingley subiram 2,65%, um dia antes de voltarem a estar entre as componentes do FT-100. No setor de tecnologia aeroespacial e militar, as ações da BAE Systems subiram 1,48%, em reação a reportagem do jornal The Observer segundo a qual a diretoria da empresa deverá recomendar a venda da participação de 20% na EADS, controladora da Airbus. As ações da London Stock Exchange subiram 4,08%, em reação a reportagem, também do Observer, de que a Nasdaq norte-americana (que já controla 25% da LSE) estuda fazer uma oferta de aquisição "hostil". Entre as ações de empresas que divulgaram resultados, os destaques foram Pace Micro technology (-10%), Amlin (-3,7%) e Taylor Nelson-Sofres (+3,7%). As da Imarsat subiram 1,6%, em reação ao anúncio de uma parceria com a ACes, que implicará o lançamento do terceiro satélite Inmarsat-4. As ações da Unilever subiram 1,91%, em reação a uma elevação de recomendação pelos analistas do UBS. O índice CAC-40, da Bolsa de Paris, fechou em alta de 19,79 pontos (0,38%), em 5.203,24 pontos. Embora seja a primeira vez em quatro meses que o CAC fecha acima dos 5.200 pontos, ele ainda está 33% abaixo da máxima histórica de 6.922,33 pontos estabelecida exatamente há seis anos. Entre as ações que mais subiram estavam as do setor de tecnologia (Cap Gemini +2,39%, Thomson +3,36%) e as dos bancos BNP Paribas +1,32%, Societé Générale +1,67%). No setor de tecnologia aeroespacial, as ações da EADS recuaram 0,86%, em reação ao informe sobre a possibilidade de a BAE Systems vender sua participação. Na Bolsa de Frankfurt, o índice Xetra-DAX fechou em alta de 33,18 pontos (0,56%), em 5.909,72 pontos. Um operador disse que "não aconteceu absolutamente nada, por causa do feriado nos EUA". As ações da Porsche caíram 1,05%, em reação ao informe de vendas de veículos da empresa nos EUA em agosto. Amanhã o mercado estará atento à apresentação da proposta de Orçamento do governo alemão ao Parlamento e a dois indicadores, o índice de atividade dos gerentes de compras referente ao setor de serviços e o de vendas no varejo na zona do euro. A Bolsa de Milão fechou com o índice S&P-Mib em alta de 59 pontos (0,15%), em 38.218 pontos. As ações da Telecom Italia subiram 3,59%, as da Telecom Italia Media avançaram 5,68% e as da Pirelli tiveram um ganho de 3,34%, com o mercado na expectativa da reunião entre o chairman da Telecom Italia, Ricardo Ruggiero, e o da News Corp., Rupert Murdoch, na quinta-feira. Na Bolsa de Madri, o índice Ibex-35 fechou em alta de 85,60 pontos (0,70%), em 12.278,60 pontos. As ações dos setores de mídia e construção estavam entre as que mais subiram. As da Telecinco avançaram 3,07%, em reação aos dados da audiência da televisão espanhola em agosto. As da Telefónica recuaram 0,22%, depois de comentários dos analistas do UBS. O índice PSI-20, da Bolsa de Lisboa, fechou em alta de 40,26 pontos (0,40%), em 10.017,25 pontos, acima dos 10 mil pontos pela primeira vez desde maio. As ações da Cimpor subiram 1,32%, depois de recomendação dos analistas do BPI. As informações são da Dow Jones.

Agencia Estado,

04 de setembro de 2006 | 15h23

Tudo o que sabemos sobre:
finanças

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.